ESG nas empresas e saúde mental: qual a relação?

Entenda a importância da ESG para a reputação e sustentabilidade corporativa, e como aplicar na sua empresa.
esg-nas-empresas
Mais terapias de Rodrigo Roncaglio
5/5 - (8 votos)

ESG nas empresas se tornou uma pauta relevante, devido a uma preocupação crescente do mercado. Avaliar a gestão ambiental, social e de governança é uma forma de entender a sustentabilidade empresarial da uma organização e até que ponto ela trabalha em prol da sociedade.

Direitos humanos e preocupação com o meio ambiente são algumas das diretrizes da ESG nas empresas. E após os eventos ocorridos durante a pandemia do coronavírus, pautas relacionadas à saúde mental no ambiente de trabalho tornaram-se cada vez mais importantes.

Segundo dados da Fundação Oswald Cruz (Fiocruz), entre 2020 e 2021, quase 50% dos profissionais alegaram esgotamento físico e emocional.

Dados como esse levam o profissional e o gestor de RH a refletirem mais sobre o entendimento de assuntos associados à saúde mental e física, ambiente e impacto social.

Vamos entender mais sobre como aplicar a sigla ESG na sua empresa?

Sou Rodrigo Roncaglio, CEO do Guia da Alma – a solução completa para a Saúde Mental no trabalho. Boa leitura!


O que é ESG?

O que é ESG?

Foto: Olia Danilevich – Pexels

O termo ESG surgiu pela primeira vez em um relatório intitulado “Who Cares Wins”. Uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) com o intuito de determinar critérios e encorajar empresas a adotar políticas de responsabilidade sociais e ambientais.

Segundo o estudo, atuar de acordo com padrões ESG amplia a competitividade do setor empresarial. ESG é a indicação de solidez, melhor reputação e maior resiliência em períodos de incerteza.

Vamos entender a definição da sigla e os princípios ESG:

E: Enviroment (meio ambiente)

Enviroment

Este tópico é referente à questões relacionadas à conservação do meio ambiente, como:

  • Cuidados com a gestão de resíduos, poluição do ar e água;
  • Posicionamento da empresa sobre mudanças climáticas e desmatamento;
  • Uso de fontes de energia renováveis, etc.

Segundo estudo realizado pela agência Union + Webster, quase 90% dos brasileiros preferem comprar produtos de empresas que sejam sustentáveis.

S: Social (relativo ao bem-estar dos colaboradores e questões sociais da comunidade)

Social

Neste tópico as questões relevantes são referentes aos funcionários, como:

  • Diversidade e inclusão;
  • Posicionamento da empresa em relação aos direitos humanos;
  • Bem-estar no trabalho;
  • Segurança no ambiente de trabalho;
  • Questões trabalhistas;
  • Benefícios e vantagens oferecidas aos colaboradores, etc.

Vem crescendo um grande M de mental dentro deste tópico, tendo em vista que a saúde mental no trabalho vem sendo bastante recorrente nos assuntos levados em consideração pela empresa.

De acordo com a pesquisa São Paulo Megacity Health Survey, transtorno de humor, ansiedade e dor crônica são as principais causas de turnover e absenteísmo nas empresas.

Profissionais com transtornos mentais comuns equivalem a 50% mais dias de absenteísmo das empresas do que os que apresentam problemas físicos.

G: Governance (governança)

Governance

Este tópico é concernente à administração da instituição no que corrobora ao sistema interno e suas práticas, tomadas de decisão e atendimento a stakeholders, no que se refere a:

  • Cultura organizacional;
  • Transparência financeira;
  • Ética e práticas anticorrupção;
  • Gestão de riscos;
  • Segurança de informações e transações, etc.

O objetivo do ESG é óbvio: é preciso focar na consciência ambiental e social para que a empresa cresça em seus aspectos econômicos.

Qual a importância do ESG nas empresas

Qual a importância do ESG nas empresas

Foto: Alena Darmel – Pexels

Estratégias relacionadas ao ESG nas empresas são capazes de potencializar uma imagem corporativa positiva, além de fomentar relações positivas com os stakeholders e gerar qualidade de vida no trabalho para seus colaboradores.

Segundo relatório da PwC, até 2025:

  • Mais de 50% dos ativos de fundo na Europa serão investidos em instituições que utilizam as práticas de ESG, isso significa algo na casa dos 7,6 trilhões de euros;
  • 77% dos investidores institucionais disseram que planejam parar de comprar produtos não ESG.

De acordo com estudo da Forbes, apenas nos Estados Unidos há mais de quinhentos fundos de índices revertidos em sustentabilidade, com mais de duzentos bilhões de dólares em ativos.

Investir em ESG é uma maneira de induzir práticas mais sustentáveis, com gestão corporativa, dando bons resultados e mais oportunidades para empresas que investem em responsabilidade social, ambiental e de governança.

É uma forma, portanto, de estimular o crescimento de instituições que foquem em melhorar o mundo e a vida de seus colaboradores.

Qual a relação da saúde mental com o ESG corporativo?

ícone de qual a relação da saúde mental com o esg corporativo

É urgente que as empresas foquem e invistam em saúde mental nas práticas de ESG.

  • De acordo com estudo do Instituto Ípsos, divulgado pela BBC News, mais de 50% dos colaboradores brasileiros afirmam que o seu bem-estar mental foi impactado negativamente em 2020, durante a pandemia de coronavírus.
  • A Lancet Commission prevê que até 2030 o número de dias de absenteísmo causados por profissionais com problemas voltados à saúde mental gere um impacto de dezesseis trilhões de dólares na economia global.

É preciso focar na saúde e bem-estar mental dos funcionários. E essa é uma meta do Brasil no 3º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) na agenda 2030 da ONU:

“Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todas e todos, em todas as idades.”

Cuidar da saúde mental dos colaboradores, está diretamente ligada ao S da sigla ESG.

Como começar a desenvolver a saúde mental e ESG na sua empresa

Como começar a desenvolver a saúde mental e ESG na sua empresa

Foto: Freepik

Veja dicas de como aplicar a sigla ESG na sua empresa!

Dica 1. Foque no bem-estar emocional dos colaboradores

bem-estar emocional

É estritamente necessário haver um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, para isso é necessário que o colaborador tenha, na empresa, uma cultura de acolhimento e segurança emocional, onde possa ser ouvido por seus líderes e gestores.

Você pode implementar na sua empresa:

  • Políticas de convívio e assistência social;
  • Programas educacionais e cursos para engajar todos da empresa e estimular o crescimento da equipe;
  • Incentivar reuniões com a sua equipe que não sejam necessariamente focadas em trabalho;
  • Promover palestras sobre saúde física e mental;
  • Priorizar conversas sinceras com os colaboradores e práticas de transparência da instituição;
  • Fomentar comitês de diversidade e inclusão, com campanhas de prevenção, como a de assédio sexual, por exemplo.

Dica 2. Apoie a conservação do meio ambiente

meio ambiente

Práticas que estimulem a conservação do meio ambiente são vistas com bons olhos por colaboradores, investidores e pela sociedade.

Que tal unir o E (Enviroment) ao S (Social), com atividades como:

  • Premiações para colaboradores que utem atitudes sustentáveis – como andar de bicicleta, por exemplo;
  • Estimular o plantio de árvores;
  • Conscientização sobre o consumo de recursos naturais, reduzindo-os e utilizando embalagens de produtos recicláveis;

Algumas indústrias também demonstram sua preocupação com esse tema através da adoção de selos em suas matérias-primas e uso de energias renováveis na sede física.

Dica 3. Ofereça terapia online como um benefício

terapia online

Se a sua equipe trabalha de maneira remota e online, a terapia online encaixa como uma luva!

É a mesma coisa que encaixar mais uma reunião ao dia a dia do seu colaborador, mas agora com o foco no seu bem-estar e saúde mental.

Oferecendo isso como um benefício, você mostra as vantagens de como o autocuidado pode proporcionar resultados positivos e palpáveis, a curto e longo prazo!

Contando com a praticidade e acessibilidade da modalidade online, a terapia tem se tornado uma ótima aliada para os trabalhadores em modelo de trabalho híbrido e remoto.

Dica 4. Incentive uma rotina saudável

rotina saudável

Práticas de descompressão trazem relaxamento perante situações desafiadoras, e promovem o bem-estar.

A Meditação, por exemplo é uma técnica indicada para alívio da ansiedade e estresse no trabalho. A técnica mais conhecida é o Mindfulness, também conhecida como Prática de Atenção Plena, utilizada para aumentar o foco e disciplinar a mente.

A prática de Meditação pode ser realizada online em grupo, guiada por um profissional especializado da Guia da Alma.

Por meio da meditação na empresa é possível estimular a resiliência, o autoconhecimento e potencializar o foco e disciplina dentro de suas atividades diárias.

Nas empresas, práticas complementares trazem inúmeros benefícios para colaboradores, mas também para a empresa, que tende a ter um ambiente mais saudável e produtivo.

Dica 5. Invista no treinamento de líderes

treinamento de líderes

O RH do futuro foca em líderes humanizados bem capacitados, que constroem equipes mais engajadas e saudáveis.

Investir na capacitação técnica e comportamental dos líderes e gestores, pode ajudar a diminuir o nível de turnover por aumentar a qualidade das relações interpessoais e profissionais dentro da empresa.

Programas com treinamento de líderes são uma ótima forma de ter lideranças preparadas.

Dica 6. Tenha benefícios de Saúde Mental

Saúde Mental

Ter um benefício e atividade de saúde mental na sua empresa é sempre bem-vindo! Oferecer isso com consistência e regularidade é que faz diferença a longo prazo e fortalece a cultura organizacional.

Por isso, tenha uma estrutura e planejamento que priorize a ESG na sua organização.

E tenha apoio do Guia da Alma para isso: a plataforma de Saúde Mental para empresas e pessoas.!

Unimos terapia, conteúdo e tecnologia em um único benefício.

5/5 - (8 votos)

Fundador e CEO do Guia da Alma. Especialista em Saúde Mental corporativa. Especialista em Terapias Complementares. Palestrante e Instrutor de Meditação Mindfulness para Empresas.

AGENDAR!

6 práticas indispensáveis e acessíveis para criar uma cultura saudável!