Valorização profissional na prática: como reconhecer e apoiar seus colaboradores

valorizacao-profissional
Mais terapias de Rodrigo Roncaglio
5/5 - (1 voto)

Você sabe como a valorização profissional impacta diretamente na empresa e no time de colaboradores?

Segundo pesquisa realizada pela consultoria de recrutamento Robert Half, um colaborador feliz proporciona, ao mesmo tempo, a sensação de empoderamento do profissional, clima organizacional positivo e valorização profissional.

Neste artigo te mostro, por meio de dados, qual a importância da valorização profissional na empresa e estratégias para aplicar essa medida na prática.

Sou Rodrigo Roncaglio, CEO do Guia da Alma – a solução completa para a Saúde Mental no trabalho. Boa leitura!


O que é a valorização profissional

O que é a valorização profissional

Fotos: StudioVK – Envato

Antes de qualquer coisa é preciso entender a diferença entre reconhecimento e valorização no ambiente profissional.

O consultor Mike Robbins, em artigo para a Harvard Business Review define tal diferença como:

“De uma forma simples, o reconhecimento refere-se ao que as pessoas fazem; a valorização refere-se a quem as pessoas são”.

Ou seja: reconhecimento é sobre demonstrar para o colaborador que os seus esforços estão sendo observados e serão recompensados.

De maneira prática, essas recompensas podem vir na forma de:

  • Aumento salarial;
  • Treinamentos ou cursos;
  • Ações de integração;
  • Entre outros.

É preciso que fique claro que, ao falar sobre feedback com os colaboradores, não criticar não é a mesma coisa que elogiar.

Principalmente no mercado de trabalho (apesar de também acontecer bastante fora dele) temos a tendência de criticar mais alguém por algo que não saiu como o planejado, do que elogiarmos alguém que supriu ou superou as expectativas.

Em outras palavras: reconhecimento é necessário e diz respeito à demonstrar, por meio de ações, que o trabalho bem feito merece recompensa.

Já a valorização não é mais sobre o trabalho realizado pelos colaboradores, mas sobre reconhecer a equipe em suas características humanas.

Não diz respeito à ações esporádicas para validar o trabalho, mas sobre uma necessidade que deve ser constante na relação laboral. Mike Robbins conclui que a valorização significa

“reconhecimento do valor inerente à pessoa. Aqui, a questão não é o que ela faz. É seu valor como colega e como ser humano”.

A valorização é uma conduta, portanto, que deve fazer parte da cultura organizacional da empresa, afetando diretamente o clima organizacional.

Tendo essa diferença em vista, a gestão pode coletar mais oportunidades para engajar os seus funcionários, proporcionando o crescimento da qualidade da entrega do trabalho do time.

Valorização pessoal e profissional: a valorização da vida!

Valorização pessoal e profissional: a valorização da vida!

Foto: insta_photos – Envato

Quando falamos sobre valorização de pessoas na empresa também estamos falando de valorização da vida. A valorização da vida deve acontecer o ano todo!

Se alguém sofre com algum problema mental, com certeza a área profissional será afetada. Seja em produtividade, na relação com os colegas, ou mesmo em custos.

Dados do INSS apontaram que em 2020 576,6 mil pessoas foram afastadas do trabalho, aumento de 26% em relação a 2019. No auxílio-doença para depressão e ansiedade o número de concessões passou de 213,2 mil, em 2019, para 285,2 mil, em 2020, com aumento de 33,7%.
A duração média, nos casos de doença mental, é de 196 dias.

Dado da Secretaria da Previdência de 2021 apontou a depressão como principal causa de pagamento de auxílio-doença não relacionado a acidentes de trabalho (30,67%), seguidos de outros transtornos ansiosos (17,9%).

Isso significa que é preciso, também, desconstruir o tabu sobre o assunto e falar mais abertamente sobre saúde mental com os funcionários.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criou um guia com a intenção de reduzir as taxas de suicídio até 2030, fundamentado em:

  • Limitar o acesso a pesticidas e armas de fogo;
  • Educar a mídia sobre relatos responsáveis a respeito do assunto;
  • Promover, entre os adolescentes, habilidades socioemocionais para a vida;
  • Buscar a identificação precoce, avaliação, gerenciamento e acompanhamento de qualquer pessoa afetada por pensamentos e comportamentos suicidas.

O RH, no objetivo de gerir o bem-estar das pessoas nas empresas, pode cumprir a última estratégia da OMS, acompanhando e gerenciando o comportamento de seus funcionários.

Além de ajudar na criação de um ambiente saudável e acolhedor, com comunicação aberta e não-violenta para entender se alguém da equipe está passando por algum problema e precisa de acolhimento, oferecendo o benefício de saúde mental adequado.

Qual a importância da valorização profissional

Qual a importância da valorização profissional

Foto: Iakobchuk – Envato

Veja, através de dados e benefícios, qual a importância da valorização profissional para as empresas e para os colaboradores!

Para as empresas

Para as empresas

Vamos ver alguns dados?

  • Segundo estudo realizado pela Glassdoor, mais de 50% dos colaboradores sentem que a valorização por parte da gestão da empresa resultaria em uma permanência maior na empresa, diminuindo o índice de turnover;
  • Já a Universidade de Warwick, nos Estados Unidos, comprovou, em estudo, que profissionais que sentem-se mais felizes onde trabalham produzem até 12% mais;
  • Em pesquisa realizada, a consultoria de recrutamento Robert Half determinou que os três fatores positivos para os funcionários que refletem-se em vantagens financeiras para a empresa são: valorização > que gera colaboradores felizes que, por sua vez > são mais leais à organização e ficam menos doentes.

De forma prática, os benefícios para as empresas são:

  • Colaboradores sentem percepção de justiça por parte da empresa ao sentir que os esforços são reconhecidos;
  • Retenção de talentos;
  • Redução de turnover;
  • Diminuição de custos com processos de recrutamento e seleção de novos profissionais;
  • Clima organizacional positivo, aberto à colaboração e soluções inovadoras;
  • A equipe de RH sente-se mais livre para focar em suas próprias ações de valorização;
  • Gera colaboradores fieis à empresa, reforçando positivamente a imagem da marca;
  • Entre outros.

Para os colaboradores

Para os colaboradores

Segundo estudo realizado pela consultoria Great Place to Work, quase 70% dos profissionais sentem a produtividade mais alta quando trabalham em organizações que prezam por um ambiente saudável.

Já um ambiente com alto índice de desvalorização profissional possui um time de colaboradores menos ativo e motivado.

Na prática, podemos citar outros benefícios, como:

    • Realização profissional por parte dos colaboradores que sentem-se reconhecidos e valorizados pela empresa onde atuam;
    • Motivação interna: comprometimento com a empresa e com as metas a serem alcançadas;
    • Aumento do engajamento e produtividade;
    • Comprometimento na execução das demandas;
    • Aumento na qualidade e velocidade na entrega dos trabalhos;
    • Melhora no bem-estar psicológico dos colaboradores;
    • Funcionários mais alegres na execução das funções, gerando menor propensão à síndrome de burnout-CID;
    • Entre outros.

Qual é o papel do RH e empresas na valorização dos colaboradores?

Qual é o papel do RH e empresas na valorização dos colaboradores?

Foto: thelivephotos – Envato

Sabemos que a valorização profissional deve estar no DNA e cultura da empresa, para criar um ambiente mais saudável e acolhedor. E também depende que todas as partes estejam abertas para criar bons relacionamentos, seja gestores, líderes e colaboradores.

Mas o setor de Recursos Humanos tem a responsabilidade de garantir a manutenção da boa cultura organizacional, através da elaboração de estratégias que visem buscar melhorias para ampliar esse aspecto.

A empresa, por sua vez, só tem benefícios a ganhar, pois ao valorizar sua equipe colabora para um time mais motivado e produtivo.

Dessa forma, a função da gestão do RH, na prática, acontece por meio de:

  • Escuta empática com os profissionais da empresa;
  • Análise do nível de satisfação dos colaboradores sobre o reconhecimento profissional realizado pela organização;
  • Análise do estilo de liderança de cada setor, oferecendo treinamentos, quando necessário;
  • Criação de uma relação de confiança e liberdade com a equipe de colaboradores ao oferecer flexibilidade de horários e trabalho em home office, quando necessário;
  • Aperfeiçoamento da employee experience;
  • Criar dinâmicas de reconhecimento e fortalecimento de laços;
  • Em feedbacks, incentivar através de frases de reconhecimento profissional ou por meio de uma carta de reconhecimento profissional;
  • Entre outros.

A empresa, portanto, cresce ao lado da sua equipe de profissionais, principalmente em um lugar onde o esforço é exaltado, o que gera uma vontade dos colaboradores de continuarem trabalhando nesse ambiente.

Contudo, é essencial implementar, na prática, ações estratégicas para que a valorização profissional aconteça.

Valorização e reconhecimento profissional: exemplos práticos

Valorização e reconhecimento profissional: exemplos práticos

Foto: Media_photos – Envato

Eis alguns exemplos práticos de como a valorização e reconhecimento profissional são colocados, em prática, através de ações estratégicas:

Forneça feedbacks a cada colaborador

Forneça feedbacks a cada colaborador

Através de uma rotina de feedback bem estruturada é possível reforçar a importância que cada colaborador possui para todos os outros profissionais da equipe.

Servindo tanto para destacar o que há de positivo quanto para mostrar aspectos que possam ser aperfeiçoados, o feedback é uma poderosa ferramenta para reconhecimento dos funcionários.

A gestão de RH pode:

  • Fornecer feedbacks construtivos focando no desenvolvimento de cada colaborador;
  • Montar um plano de desenvolvimento para os gargalos que surgem;
  • Reconhecer publicamente o esforço dos colaboradores, como elogiar por grupos de whatsapp ou outras redes sociais, reunião em videochamadas com toda a equipe etc;
  • Realizar elogios apropriados quando o desempenho de um colaborador superar as expectativas;
  • Entre outros.

Converse sobre um plano de carreira

Converse sobre um plano de carreira

Um plano de carreira é a elaboração, por parte da empresa, de estratégias para que as competências necessárias para cada cargo sejam alcançadas por cada colaborador, visando uma ascensão de carreira.

Essa é uma excelente forma de incentivar os profissionais, podendo ser realizada por meio de avaliações de desempenho e nas conversas com feedbacks construtivos.

Assim, os funcionários podem entender melhor quais são as suas qualidades e habilidades, podendo focar onde devem melhorar, de maneira mais específica.

O plano de carreira corrobora para que a busca por maiores cargos dentro da empresa se acentue, pois nenhum profissional gosta de se sentir estagnado onde trabalha. Além disso, colabora para a retenção de talentos, valorizando a mão de obra interna da empresa.

Forneça promoções e bônus

Forneça promoções e bônus

É comum que as empresas demonstrem o reconhecimento em relação ao trabalhador por meio de bonificações, como:

  • Bonificações financeiras, como aumento do salário;
  • Viagens;
  • Investimento através de treinamentos e cursos;
  • Pequenos mimos, como enviar uma quantia para pagar uma refeição e reunir a equipe;
  • Dia de folga remunerado;
  • Vale alimentação;
  • Vale cultura;
  • Plano de academia;
  • Plano de saúde;
  • É importante estabelecer dias de folga determinados, como em datas comemorativas ou aniversários;
  • Ater-se mais à entrega do trabalho do que necessariamente a quantidade de horas exercidas, focando na flexibilidade de horários;
  • Soluções de saúde mental, como atendimentos com terapias complementares e participação em práticas como yoga e meditação;
  • Entre outros.

Invista em saúde mental

Invista em saúde mental

Para conquistar a confiança e manter perto os colaboradores, estabeleça programas de qualidade de vida no trabalho, pois a saúde mental dos colaboradores também é o sucesso da empresa.

Pensar em nível holístico é entender que apenas um pequeno ato pode afetar o todo. Uma empresa que foca no bem-estar e qualidade de vida dos funcionários consegue preencher lacunas que não estão sendo atendidas em um nível satisfatório.

Os benefícios de cuidar da saúde mental do colaborador são inúmeras, como:

  • Atração e fidelização de talentos;
  • Maior comprometimento do trabalhador com a empresa;
  • Diminuição de absenteísmo, atrasos e afastamentos;
  • Aumento do bem-estar e produtividade dos colaboradores;
  • Redução de custos com saúde e indenizações;
  • Levantamento de estatísticas e ações preventivas;
  • Redução do índice de esgotamento profissional ou síndrome de burnout CID-11 e ansiedade;
  • Entre outros.

É fato! O relatório intitulado “Tendências Globais de Capital Humano” da Deloitte, mostrou que 61% dos profissionais confirmam que programas de saúde corporativa e bem-estar nas empresas aumentam a produtividade e resultados financeiros.

Agora que você já sabe dicas especiais para reduzir o índice de turnover e absenteísmo de sua empresa e como as práticas integrativas fazem a sua empresa crescer, conte conosco!

 

 

5/5 - (1 voto)

Fundador e CEO do Guia da Alma. Especialista em Saúde Mental corporativa. Especialista em Terapias Complementares. Palestrante e Instrutor de Meditação Mindfulness para Empresas.

AGENDAR!

6 práticas indispensáveis e acessíveis para criar uma cultura saudável!