Satya Yuga: A Transição Planetária na visão do Yoga!

Entenda como lidar com a transição de Eras através da sabedoria oriental dos Vedas.
satya yoga: a transição planetária yoga - era de ouro em representação
Mais terapias de Priscila A. Almeida
5/5 - (6 votos)

Você já ouviu falar em transição planetária? Toda mudança exige um desprendimento interno.

A maioria das pessoas não gosta de mudanças e, muitas vezes, até o que não está muito bom em nossas vidas e que exige uma transformação, protelamos de mudar, porque os seres humanos tendem a se acomodar em locais, situações e relacionamentos conhecidos, mesmo que desconfortáveis.

Com certeza, você leitor, pode ser diferente! Aqui estou apenas dando um exemplo da maior parte das pessoas, mas com a compreensão que cada ser é único e o aprendizado é contínuo. E o que para alguns pode ser fácil mudar, para outros, não. E o que era desafiante mudar ontem, hoje pode fluir com facilidade.

O fato é que estamos passando por muitas mudanças globais em 2020, realmente é um ano muito diferente de todos os demais.

Além da questão do novo vírus, temos algumas mudanças climáticas aguçadas, algumas máscaras caindo, questões políticas alterando, muitas pessoas mudando a forma como trabalha, finais de relacionamentos e de moradia, entre outros.

Neste artigo vamos entender melhor as mudanças pelas quais estamos passando e aprender como a prática de yoga auxilia nesse período de transição planetária.

Pratique Yoga para uma nova Era!

Agende sua aula no Guia da Alma.

 

A Transição Planetária

Transição Planetária

Pintura por Liza Peninon – Artmajeur

O planeta gira em torno de si mesmo e ao redor do sol. O giro em torno de si (rotação), leva cerca de 24h e em volta ao Sol (translação), 365 dias. No entanto, nosso belo planeta gira de maneira inclinada, ou seja, sua verticalidade muda, não ficando totalmente vertical.

O topo do planeta, onde temos o polo norte, inclina circularmente, girando de maneira arredondada (o que é chamado de ‘precessão dos equinócios’) e a cada 2,1 mil anos (aproximadamente), segundo a escritora Melissa Tobias, seu “topo norte” aponta para uma constelação.

Estamos chegando ao ponto de o planeta voltar seu norte para a constelação de Aquário, após milhares de anos na constelação de Peixes (por isso fala-se em Era de Peixes e Era de Aquário na Astrologia). 

Como podemos notar, o que falamos em Era, trata-se da localização do eixo da Terra em relação às constelações. É algo físico, mas que impacta nossas consciências e percepções.

É o macrocosmos afetando o microcosmos, que somos nós. Esse eixo aponta para as 12 constelações a cada 2 mil anos como falamos anteriormente.

Então, concluímos que leva cerca de 26 mil anos terrestres para que ele faça um giro completo nesse eixo (precessão dos equinócios). Melissa Tobias afirma que vivemos esse momento onde o giro completo se aproxima (olha quantas mudanças numa época só!)

Esse movimento de eixo que agora muda de constelação e completa um giro total após uns 26 mil anos, também tem outro fator a considerar: na metade desse ciclo de 26 mil anos, esse eixo volta-se ou para o centro da galáxia ou para fora.

Na última vez que apontou para fora, há 12,5 mil anos aproximadamente, momento em que houve o dilúvio como apontam alguns estudos e registros. O que marcou mudanças drásticas aqui nesse planeta azul.

Agora, esse norte do planeta, começa apontar para o centro da galáxia. O inconsciente coletivo está marcado por catástrofes acompanhas por despertares da consciência humanas.

Mas isso não quer dizer que precisam acontecer cataclismas para que avancemos como humanidade, não é mesmo?

Leia também:

Abaixo o vídeo de Melissa explicando sobre a transição planetária:

 

Satya Yuga e as Eras da Humanidade

Foto de Rayn L – Pexels

De acordo com uma antiga sabedoria oriental (Vedas), encontramos quatro Eras (yuga) distintas pelas quais passamos, uma sucedendo a outra:

  1. Satya Yuga (Era de ouro) – onde a mentira e o mal não são conhecidos. As pessoas se interessavam na sua alma, isto é, atingir conexão com ela é seu maior objetivo. Vivem num espírito coletivo e predominava a tolerância e a verdade impera;
  2. Tetra Yuga (Era de prata) – onde prevalece a moralidade. O foco da sociedade é desenvolver o mental, por isso as pessoas vivem mais orientadas pela mente. Ainda há tolerância e espírito de cooperação;
  3. Dwapara Yuga (Era de bronze) – acabou com a morte de Krishna (que assim como Jesus, encarnou a consciência crística na Terra, considerado um avatar pela tradição hindu). As pessoas focam a atenção em seus corpos, colocando mente e alma em segundo plano. Opiniões divergem bastante no âmbito social;
  4. Kali Yuga (Era de ferro) – era atual, onde o foco é a comida, o que simboliza o apego à matéria, ao dinheiro, cobiça e onde o mal prevalece.

Ao analisar as Eras, conseguimos perceber que o ser humano era voltado para dentro (sua alma) e aos poucos foi voltando-se para fora (mente, corpo e comida sucessivamente).

Esse distanciamento de si mesmo está mudando. O ano de 2020 convida para esse resgate interior, afinal estamos sendo quase que forçados a ficarmos mais em casa, mais em silêncio e passar mais tempo sozinhos ou com nossos familiares. 

De acordo com essa tradição, estamos nos encaminhando para Satya Yuga (Era de Ouro), onde a verdade prevalece e as pessoas são honestas, benevolentes e cooperam respeitando a natureza.

Satya Yuga marca um tempo onde viveremos conectados à nossa essência verdadeira e ao nosso poder pessoal, que vem da sabedoria da alma.

Como tudo isso não acontece rapidamente, é um processo. Vamos ver a seguir algumas dicas importantes usando o Yoga na prática no seu dia a dia.

 

Pratique Yoga em época de Transição Planetária

Foto: Wallpapercave

Parece que uma grande mudança está acontecendo, então que tal se preparar e atravessar esse período da melhor e mais elevada maneira?

 

1. Observe sua respiração

Foto de Eternal Happiness – Pexels

O estado da nossa respiração interfere na condição mental e a condição mental afeta o emocional e esse, o corpo. Olhando de uma forma holística, a respiração é muito transformadora.

Quando nascemos, sabemos respirar profundamente, basta olhar um bebê dormindo. Aos poucos, os seres humanos foram esquecendo de respirar, direcionando a respiração para o peito somente, o que tornou a respiração superficial.

Em aulas de Yoga, os instrutores ensinam uma respiração completa. Caso não seja possível iniciar uma aula de Yoga, busque livros, palestras ou aplicativos que o auxiliem nesse conhecimento potente.

 

2. Equilibre momentos de atividade e pausa

Foto de Oleg Magni – Pexels

Nas aulas de Yoga, fazemos exercícios com o corpo, às vezes bem vigorosos e aeróbicos, mas logo vem um momento de descanso entre uma postura e outra. Isso pode ser levado para sua rotina.

Caso trabalhou loucamente na semana, reserve momentos de descanso no final de semana junto ao que lhe traz alegria. O mesmo vale para os períodos do dia.

Se faxinou a casa a manhã inteira, relaxe após o almoço. Caso trabalhe para outras pessoas, levante e caminhe um pouco, tome uma água e bata um papo após algum tempo no computador.

Descansar o corpo é importante, mas lembre-se que a mente também precisa disso. Então, se você trabalha com a mente e o intelecto, procure ver de que forma você relaxa sua mente e busque apoio se está sendo desafiante descansar a mente ou dormir de forma saudável.

 

3. A transição planetária e o desenvolvimento interior e exterior

Foto de Magicbowls – Pexels

Já falei aqui em outros artigos sobre os princípios éticos e morais do Yoga de Patanjali, que falam sobre atitudes rotineiras, tanto em sociedade, como internas para uma vida de plenitude.

 

4. Medite

deus ganesha - Transição planetária

Foto de Artem Beliaikin – Unsplash

Falando em mente, a melhor forma de descansar a mente é a meditação. Há meditações guiadas em aplicativos e em vídeos na internet. Nas aulas de yoga isso também acontece, pois as posturas preparam o corpo e a mente para a meditação.

Muitas vezes é possível alcançar um estado meditativo em aula. Se você tem dificuldade em aprender a meditar sozinho, busque grupos presenciais ou online, e se for estranho meditar em silêncio, use músicas relaxantes e estipule um tempo.

Às vezes uma meditação bem feita em cinco minutos vale mais que uma longa meditação. O importante é priorizar uma limpeza mental, coisa que a meditação é um dos métodos mais indicados. 

Lembre-se, estamos na Era de Ferro, onde o interesse pela comida predomina, o exterior, a matéria. Ainda guardamos registros da Era de transição planetária anterior, do Bronze, quando cultuavam o corpo acima de tudo (é só ficar alguns minutos nas Mídias Sociais para concluir que ainda somos influenciados pela Era de Bronze).

A busca por contato com nossa respiração, equilíbrio nas atividades rotineiras, amando a nós mesmos, e a prática de meditação nos encaminham para florescer a alma e adentrar a Era de Ouro brilhando mais e mais!

Gostou? Já está na sintonia dessa nova Era?

5/5 - (6 votos)

Pratique Yoga para uma nova Era!

Agende sua aula no Guia da Alma.