O papel da Mãe na Constelação Familiar: como harmonizar?

Honre o seu feminino e tenha um novo olhar para sua história, saiba como!
o papel da mãe na constelação familiar
Terapeuta Certificado
Mais terapias de Susy Brito
3.8/5 - (16 votos)

Olá! Neste artigo vamos entender melhor o papel da mãe na Constelação Familiar e sua influência em nossa vida na visão sistêmica.

Se você deseja entender melhor a potência do amor maternal, harmonizar-se com sua ancestralidade feminina e ter um novo olhar para sua história, fique comigo até o fim! 🙂 Sou Susy Brito, Terapeuta Holística, Integrativa e Psicanalista.


 

A constelação Familiar e as 3 Ordens do Amor

as 3 leis do amor na constelação familiar

A Constelação Familiar ou Constelação Sistêmica é uma técnica bastante difundida na Europa, mas ainda em crescimento no Brasil. 

Esta técnica é um conjunto de conhecimento em que somos convidados a conhecer e observar as dinâmicas do Sistema Familiar, muitas delas ocultas.  O trabalho das Constelações é fenomenológico, filosófico e terapêutico. 

Foi desenvolvido pelo terapeuta e filósofo Bert Hellinger a partir de seu conhecimento e experiência com Análise Transacional, Grito Primal, Psicodrama, Escultura Familiares, Fenomenologia e Campos Mórficos.

Bert Hellinger, a partir da observação e contemplação do processo das Constelações Sistêmicas, percebeu que existe uma consciência no sistema que atua em busca de uma ordem, utilizando para este fim o que ele denominou de: Ordens do Amor.

As Ordens do Amor são: Pertencimento, Ordem e Equilíbrio entre o dar e receber. Vamos entender e revisar cada uma delas para compreender melhor o papel da mãe na Constelação Familiar!

 

1. Pertencimento

constelacao-familiar-sistemica-xamanica-ordens-do-amor-inclusao-de-todos

Para a Ordem do Amor da Inclusão ou Pertencimento, todos que fazem parte do sistema têm o mesmo direito que todos os outros de pertencer a este sistema.

Quanto há exclusão de algum dos integrantes do sistema, seja por qual motivo for, há uma compensação que é percebida e representada por um membro do sistema.

 

2. Hierarquia

guia-da-alma-ordens-do-amor-hierarquia-ordem-cronologica-ancestralidade

A Ordem do Amor da Hierarquia, ou Ordem Cronológica, é o reconhecimento do lugar de cada um no sistema e da sua ordem de “chegada”. Por exemplo: os pais têm precedência em relação aos filhos.

 

3. Equilíbrio entre dar e receber

ordens-do-amor-Ordens do Amor na Constelação Familiar: Equilíbrio Mãe Terra

A Ordem do Amor do Equilíbrio é a ordem natural de dar e receber que promove um equilíbrio nas relações e no sistema. Para que o amor dê certo em uma relação é fundamental este equilíbrio.

“Quando, numa relação ou num grupo, existe um desnível entre a vantagem de um e a desvantagem de outro, todos os envolvidos sentem uma necessidade de compensação. Eles a experimentam como uma reivindicação da consciência, a que obedecem consciente ou instintivamente.” Bert Hellinger

 

Quando o sistema não está em harmonia com todas as Ordens do Amor, acontecem bloqueios no fluxo de amor do sistema e ocorrem os emaranhamentos que somente são resolvidos e liberados quando a ordem é restabelecida, ou seja, é realizada a inclusão de todos os membros, há um reconhecimento do lugar de cada um e é praticado o equilíbrio entre o dar e receber nas relações.

  • Identificou alguma dessas Ordens em desarmonia nos seus relacionamentos e família? Agende a sua sessão de Constelação Familiar Online comigo ou continue lendo o artigo para saber mais sobre o papel da Mãe na Constelação Familiar.

 

Os papéis da Constelação Familiar: mães, pais e filhos

família de papel em roda - o papel da mãe na constelação familiar

Na Constelação Sistêmica, papel significa tanto o lugar de cada um como tudo o que este lugar representa. Assim, o papel da mãe na Constelação Familiar é tão importante. 

Sendo o sistema familiar um campo energético que contém as informações conscientes e inconscientes de todos os membros que o compõe, cada um possui um lugar único.

O nosso “papel no mundo” é desempenhado em sua excelência quando ocupamos o nosso lugar no sistema familiar de origem.

Muitos emaranhamentos no sistema têm origem quando um integrante está ocupando o lugar de outro.

O papel da mãe na Constelação Familiar, assim como pais e filhos, é fundamental. São as figuras da Constelação Familiar, onde o relacionamento dos filhos com os pais e mães têm relação direta com seu movimento para a vida e como essa vida é experimentada.

“Pertence às ordens do amor entre pais e filhos, em primeiro lugar, que os pais deem e os filhos tomem. Os pais dão a seus filhos o que antes tomaram de seus pais e o que, como casal, tomaram um do outro.

Os filhos tomam, antes de tudo, seus pais como pais e secundariamente aquilo que os pais lhes dão por acréscimo. Em compensação, aquilo que tomaram dos pais eles posteriormente transmitem a outros e, principalmente, como pais, aos próprios filhos.

Alguém só pode dar porque antes recebeu, e tem o direito de receber porque mais tarde também dará.”

Bert Hellinger – Texto extraído do livro “No centro sentimos leveza”.

Anteriormente falei sobre o papel do Pai na Constelação Familiar. Neste artigo falaremos sobre o papel da Mãe na Constelação Familiar.

 

Qual o papel da mãe na Constelação Familiar e Sistêmica?

o papel da mãe na Constelação Familiar

O primeiro papel da mãe no sistema familiar é, junto ao pai, perpetuar a vida no sistema familiar. A partir da vida gerada, a mãe é, também, aquela que nutre essa vida.

Além disso, a mãe representa a própria vida e transmite aos seus descendentes o feminino sagrado e ancestral e tudo o que esta força representa: 

  • Amor;
  • Nutrição;
  • Segurança;
  • Abundância em todas as suas manifestações;
  • Criatividade;
  • Prosperidade;
  • Sucesso;
  • Vida profissional;
  • Prazer;
  • Alegria de viver.

“O sucesso é uma lei da vida. Toda vida é bem sucedida. O importante é se também tomamos a vida como vida. Vida e mãe são internamente o mesmo. Do mesmo modo que tomamos nossa mãe, assim tomamos a vida.

Quem rejeita sua mãe, rejeita a vida. A vida é ao mesmo tempo amor. Toda vida humana se desenvolve através do amor.

Todas as relações bem sucedidas são relações de amor. Esta lei fundamental atua em todos os níveis.

Neste caso, qual é o primeiro movimento? Toma-se a vida. Ela nos é presenteada. Recebemos a vida ao tomá-la com tudo o que pertence a ela.

O que tomamos primeiro são nossos pais tais como são. Ao tomar nossos pais tais como são, tomamos nossa vida.”

Bert Hellinger – Texto extraído do livro “No centro sentimos leveza”.

Uma vez, em um Treinamento, Bert Hellinger fez uma demonstração sobre a relação da Mãe e da profissão. 

Ele, sem dizer o que iria trazer como ensinamento, convidou uma pessoa da plateia que quisesse olhar sua questão profissional.

Uma mulher se apresentou, informando que trabalha com Terapia. Então, ele selecionou uma pessoa para representar a profissão dela e, em seguida, ele colocou no campo uma representante para representar a mãe. Ambas as representantes se comportaram exatamente da mesma forma.

Bert Hellinger traz o ensinamento:

 “Aquele que não tem êxito com a Mãe, também não encontrará êxito na profissão!”

Nós fazemos dois movimentos essenciais na nossa primeira infância que se refletem na vida adulta: o nascimento e o movimento em direção à mãe.

Nascer é o nosso primeiro e mais decisivo êxito da vida, este primeiro “sucesso”, que é instintivo, é a força com que vamos para a vida.

O segundo movimento e que apresenta um dos maiores simbolismos na vida, é o encontro com a nossa mãe. Chegar até a mãe é uma vitória e representa a nutrição, a segurança e o acolhimento. Este é o segundo “sucesso” que alcançamos na vida.

Perceba que o ato de se nutrir fisicamente vem do leite materno, o que demanda esforço por parte do bebê, e assim é que “tomamos” a vida.

Ao “tomar a mãe e tudo que flui dela” como fonte da vida, tomamos a vida como um todo. É uma decisão, uma ação, um tomar ativo.

 

O papel da mãe na sociedade atual

O papel da mãe vem mudando ao longo dos últimos tempos?

Sabemos que o papel da mulher vem ganhando mais força e presença no mercado de trabalho e na sociedade.

Não faz muito tempo que os principais papéis da mulher eram o de ser uma boa mãe, boa esposa e boa dona de casa. 

Quando as mulheres começaram a trabalhar fora, a contribuir economicamente com a família, ainda tinham que acumular as “obrigações da mulher”.

Atualmente, a mulher já conquistou muito mais espaço e o que antes era considerado exclusivo do papel de mulher, já é compreendido como o papel da pessoa, independente de ser uma mulher ou um homem.

Se antes a mulher teria que se realizar somente na maternidade e no casamento, hoje seus potenciais de realização se abriram para todas as áreas da sua vida.

Porém, quando se trata do papel da mãe, a partir do ponto de vista da Constelação Familiar, este se mantém, uma vez que independentemente de como a mulher está na sociedade, gerar e nutrir a vida é intrínseco à mãe.

É a mãe quem fornece os subsídios biológicos que a criança necessita, além dos emocionais e mentais que fazem parte dessa nutrição como um todo. Neste primeiro momento das nossas vidas, enxergamos a mãe como uma parte de nós.

A mãe é esse primeiro e forte pilar responsável pelo desenvolvimento da criança, por isso seu papel também é importantíssimo no que diz respeito ao papel da mãe na Constelação Familiar.

É o olhar da mãe que nos desperta a consciência de existir e pertencer. Quando a mãe nos olha nos olhos, no momento do nascimento, durante a amamentação, seja ou não no peito, e durante o nosso desenvolvimento, vamos desenvolvendo a nossa segurança para nos relacionarmos mais com a vida e com as pessoas.

 

Honrar Pai e mãe – Constelação Familiar

Honrar Pai e mãe - Constelação Familiar

Honrar pai e mãe é reconhecer a graça de estar vivo, compreendendo que antes de serem pais, são seres humanos e as pessoas certas que juntos geraram a sua vida.

Honrar pai e mãe é receber e tomar a vida que eles lhe deram e fazer o seu melhor com ela.

Honrar pai e mãe é se colocar no seu lugar de filha (o), dar um lugar no seu coração para eles, livre de qualquer julgamento.

Honrar pai e mãe é saber e reconhecer que eles vieram antes e permitiram que você estivesse aqui, que somente fazendo o que fizeram é que a vida chegou em você, que a vida continuou no sistema familiar. 

Honrar pai e mãe é deixar com eles o que pertence a eles e tomar o que é seu: a vida.

Honrar é ver, reconhecer, dizer sim, incluir, dar um lugar no seu coração, ter gratidão e seguir em frente, estando a serviço de algo maior: a vida.

Honrar pai e mãe permite que a força da vida flua de forma intensa e livre até você.

 

Masculino e Feminino na Constelação Familiar

energias feminina e masculina

O Masculino e o Feminino são princípios que estão em tudo que existe, são duas polaridades complementares, forças coexistentes em todas as pessoas: Yang e Yin.

Tanto a mulher como o homem têm as duas forças atuando em si e é na aceitação e integração destas polaridades que o equilíbrio é experimentado.

Nas Constelações Familiares se observa, em alguns casos, o desequilíbrio destas polaridades. Quantas dores do feminino têm origem em famílias, onde o masculino foi supervalorizado?

Em muitos casamentos, o que hoje sabemos ser uma violência contra a mulher, era considerado atitude normal do homem, onde a violência do masculino era considerada uma agressividade boa, uma força. 

Esse desequilíbrio não se dá apenas pelo masculino, o feminino ao se colocar como inferior ou superior, também irá gerar um emaranhamento do sistema familiar.

O equilíbrio só é possível quando as duas forças recebem o mesmo reconhecimento. Diferentes e complementares.

As marcas de uma história de sofrimentos e exclusão permanecem no sistema familiar como uma herança sistêmica, transmitida pela memória celular de uma mulher para a outra, de um homem para outro, geração após geração, levando a um padrão de comportamento de defesa, muitas vezes de exclusão do masculino ou do feminino.

Homens e mulheres são diferentes, pois equilibram os princípios masculino e feminino dentro de si de formas específicas. Ter consciência destas forças em si e buscar a integração de ambas, permitirá a experiência de estar completo.

“Seres humanos se tornam completos quando podem unir o masculino e o feminino em todos os aspectos.

Há várias distinções que podemos fazer seguindo este modelo. Podemos trocar o feminino por Corpo e o masculino por Espírito.

Neste sentido, qualquer caminho espiritual com sua negação do corpo também está negando o feminino. Muitos caminhos espirituais são antimatéria. Eles negam a união entre o masculino e o feminino, dando prioridade a um em detrimento ao outro.

O mesmo acontece entre o hemisfério direito e esquerdo: um é o masculino, e outro o feminino. A questão é: o que une estes opostos?”

Bert Hellinger – Texto extraído e traduzido livremente do livro “In the service of live”

 

As consequências da má relação com a mãe na constelação familiar

mãe e filha separadas

Os filhos têm dificuldade de ter uma imagem realista da mãe. Costumam ter uma ideia idealizada da mãe, projetando características admiráveis e exigindo atitudes e comportamentos que não correspondem à realidade.

Quando esta mãe se comporta de maneira diferente daquela que os filhos entendem ser o “certo”, o movimento de se afastar dela se inicia. 

Quanto peso se coloca em uma mãe quando se exige dela uma perfeição idealizada?

Esse movimento é comum ao ser humano em algum momento da infância, porém, torna-se um desequilíbrio quando se mantém ao longo da vida. Quantos filhos adultos continuam exigindo da mãe a partir de uma imagem irreal, esquecendo que esta mãe é uma mulher, um ser humano?

Como verdadeiramente entrar em contato com a mãe? Olhando-a como ela é: um ser humano com talentos, limitações, desejos e com o direito de viver de acordo com as suas escolhas, acertando e errando, como os demais.

Assim, o filho pode liberar a mãe de suas expectativas e, consequentemente, começa a experimentar um vínculo muito mais forte com ela.

Estar bem com a mãe é estar bem com a vida. A forma como se trata a mãe é a mesma forma que se trata a vida. Ela é a grande porta de entrada para a nossa vida e tudo o que isso representa.

Enquanto estamos exigindo da mãe, estamos exigindo da vida, ao invés de conquistar e criar queremos que tudo chegue até nós pronto e do jeito que idealizamos.

Essa atitude interna infantil nos deixa indisponíveis para realmente experimentar o que a vida tem a oferecer e o que a mãe já nos deu e ainda nos dá, trazendo mais afastamento e mágoas.

Ao estar ocupado exigindo, o filho não consegue receber, e ao bloquear o receber, o fluxo da vida, do amor e da prosperidade também são interrompidos.

“Quando alguém se alegra com sua mãe, também se alegra com sua vida e seu trabalho. A medida em que alguém toma a sua mãe totalmente, com tudo aquilo que ela lhe presenteou tomando isso com amor, a sua vida e seu trabalho o presentearão, na mesma medida, com sucesso.

Quem tem reservas em relação a sua mãe, as tem também em relação à vida e à felicidade. Assim como sua mãe se afasta dele como consequência de suas reservas e sua rejeição, assim a vida e o sucesso se afastam dele.

Onde começa o nosso sucesso? Começa com nossa mãe.

Como o sucesso chega a nós? Como pode vir? Quando a nossa mãe pode vir a nós e quando nós a honramos como tal.

Bert Hellinger

 

Mãe: Bert Hellinger frases

Mãe: Bert Hellinger frases

“Entregar-se à mãe e ser aceito por ela é a experiência de relacionamento mais intensa e fundamental que podemos ter.”

“Se a mãe permite o acesso ao pai, o filho terá sucesso. A mãe é a vida. O pai é o mundo.”

 

A carta Hellinger para a sua mãe

A carta Hellinger para a sua mãe

Trago aqui a carta que Bert Hellinger escreveu para a sua mãe. Esta leitura é um excelente exercício de reflexão. 

“Querida Mãe,

Você é uma mulher comum, assim como milhares de outras mulheres. Amo você assim, como mulher comum. Como mulher comum você encontrou o meu pai. Ele também é comum. Vocês se amaram e decidiram passar a vida inteira juntos. Casaram-se, isto também é comum, e se amaram como homem e mulher, profundamente. Fui gerado através desse amor profundo. Sou um fruto do amor de vocês. Vivo, pois vocês se amaram – muito comum.

Esperaram por mim durante nove meses, com esperança e aflições, perguntando-se se as coisas caminhariam bem para vocês e para mim.

Sim, querida mamãe, então você me pariu com dores e tormentos. Assim como outras mães têm os seus filhos. Então, eu estava aqui.

Vocês olharam para mim e se olharam. Estranharam: este é o nosso filho? E disseram sim para mim. Sim, você é o nosso filho e nós somos seus pais. Tomamos você como o nosso filho. Então me deram um nome através do qual me chamam, deram-me o seu nome e disseram a todos: este é o nosso filho, pertence a nós.

Vocês me nutriram, educaram e cuidaram de mim durante muitos anos. Sempre pensaram em mim. Preocupavam-se e se questionavam sobre as minhas necessidades. Deram-me muito.

Os outros, assim como eu, também, às vezes, diziam que vocês tinham falhas, que não eram perfeitos e que deveriam ter sido diferentes. Mas assim, da forma que vocês foram, foram certos para mim. Somente por terem sido da forma que foram, tornei-me quem sou. Para mim, tudo estava certo. Eu lhe agradeço, querida mãe, eu lhe agradeço, querido pai.”

Agora, o mais importante:

“Liberto você, querida mãe, de todas as minhas expectativas e exigências que superam o que se pode esperar de uma mulher comum. Recebi suficientemente e já basta. Obrigado. Libero você, querido pai, de todas as minhas expectativas e exigências que superam o que se pode esperar de um homem comum. Eu lhe agradeço.”

Bert Hellinger

  • Sentindo que precisar harmonizar o relacionamento com sua mãe? Agende a sua sessão de Constelação Familiar Online comigo ou continue lendo o artigo para saber mais sobre o papel da Mãe na Constelação Familiar.

 

Mãe na Constelação familiar: como harmonizar esta relação?

mãe e filha se abrançando - o papel da mãe na constelação familiar

“Nunca é demais honrar os pais. Como liberta, honrar os pais. E como é de pouco valor quando nos aproximamos desses vínculos profundos com julgamentos morais. Quão pouca justiça é feita à realidade.”

Bert Hellinger, no livro “A Fonte não precisa perguntar pelo caminho.”

Para harmonizar a relação com a mãe, começamos por compreender que ela é um ser humano, uma mulher. Depois, olhamos para a “falta” do que se desejava receber e nos abrimos para aceitar essa limitação. Muitas vezes, o que é percebido como falta de amor tem mais a ver com a medida e a forma do que se esperava receber. Na expectativa irreal, a frustração acontece e é encarada como falta de amor.

De acordo com Bert Hellinger, a vida somente é gerada quando nesta equação há o amor. Este amor que ele nos fala, é o amor de alma, algo mais profundo. Se há vida, há a presença do amor. 

Este amor nem sempre é percebido e demonstrado, pelo contrário, no dia a dia acontecem dinâmicas de dor e sofrimento, abandonos, exclusões, violência etc. Nestas situações, o amor não é sentido, os emaranhamentos sistêmicos impedem que estas relações se harmonizem.

Muitos destes emaranhamentos vêm de gerações anteriores e assim, só se dá aquilo que se recebeu. 

A mãe que não demonstrou amor pode ter sido a filha que também não recebeu esta demonstração de sua mãe. Ao nos darmos conta disso, temos a possibilidade de começar a trazer um novo padrão para o sistema.

Mas essa mudança somente é possível se aceitarmos o que já foi e nos colocarmos conscientemente de frente para essa mãe dando um lugar no coração para ela. 

 

Honrar e aceitar a mãe na Constelação Familiar

Sugiro aqui um exercício de conexão e honra em relação à mãe:

Feche seus olhos, faça algumas respirações profundas conscientes e acesse o seu centro.

Imagine, visualize ou sinta que sua mãe está a sua frente e você a olha nos olhos, como uma criança olha para a mãe: com olhos grandes e um amor incrivelmente profundo.

É um olhar e uma entrega ao mesmo tempo. É um momento muito pleno.

Se você não a conheceu, imagine como ela seria.

Perceba que atrás dela está a mãe dela, a avó, bisavó e toda a linhagem feminina dela, que também é a sua linhagem. 

Perceba que a vida vem de geração a geração, com toda a sua força e energia e, por meio da sua mãe, a vida chegou até você.

Se abra para essa vida. Tome a vida que chega a você. 

Você pode fazer um gesto como se estivesse trazendo para si essa força.

Agora se vire, sua mãe fica atrás de você, do lado esquerdo, e você olha adiante, olha para o seu caminho de luz que está iluminado por um grande e radiante sol no horizonte.

Sinta que a mão da sua mãe está em seu ombro esquerdo e receba dela, e de toda a sua ancestralidade feminina, a benção e a força para seguir em frente e fazer o seu melhor.

Receba da sua linhagem feminina que chega até você por meio da sua mãe toda a nutrição, acolhimento e amor que estão disponíveis para você agora.

Respire profunda e lentamente.

Fique com essa imagem e abra os olhos.

 

Tomar a mãe – Constelação Familiar

Tomar a mãe - Constelação Familiar

Quanta força há ao tomarmos aquela que é a fonte da nossa vida?

Ao tomar a mãe, como ela é, sem julgamentos, olhando e vendo quem realmente é essa mulher, começamos a crescer na capacidade de lidar com a vida e com tudo o que se apresenta. 

Todo dia um pouco…

Olhar para essa mãe e reconhecer toda a força da sua ancestralidade que chega até você por meio dela.

Olhar para ela com gratidão e amor. 

Tomar a mãe todos os dias, se permitindo crescer e seguir com a vida.

“Tomar é um processo básico. Eu estabeleço um limite bem claro entre aceitar e tomar. O aceitar é benevolente. Tomar algo significa: Eu o tomo assim como é. Esse tomar é humilde e concorda com os pais assim como eles são. 

Quando faço isso, eu também concordo comigo mesmo, assim como sou. Isso tem algo profundamente conciliatório, é como descansar, enfim. Está além de qualquer julgamento, não é bom, nem mau. Quem se vangloria dos pais tampouco os tomou, A idealização também exclui o essencial.”

Bert Hellinger

 

Constelação familiar – Avó materna

Constelação familiar - Avó materna

Muitas vezes em que se requer olhar para o papel da mãe em Constelação Familiar, naturalmente há a necessidade de trazer também a avó materna. 

A avó materna tem um papel essencial na transferência de informações e programas genéticos. Quando ela estava grávida da sua mãe, a “matéria-prima” dos óvulos dela já estavam formados e, um desses óvulos é aquele que se tornou você.

Este óvulo carrega as informações da avó, do que ela experimentou, sentiu, viveu, seus padrões e crenças e muito mais que ainda não temos conhecimento claro. O fato é que muito de sua avó está em você. 

Procure perceber o quanto dos medos que você carrega podem ser dela? 

Honre a sua avó, dê um lugar no seu coração para ela, reconheça a sua força e se permita recebê-la para que flua através de você.

Aqui falo um pouco mais sobre a harmonização da ancestralidade:

 

Constelação Familiar: Mãe e Filha

Constelação Familiar: Mãe e Filha

A filha leva em si a mãe.

A relação mãe e filha se inicia no momento da concepção, a partir deste instante a mãe já inicia o processo de nutrir essa filha com tudo o que ela necessita para se desenvolver.

Esta é uma relação única, onde a mãe passa para a filha, de forma consciente e inconsciente, o que se requer para que esta menina se torne uma mulher. O que ela não pode ensinar, busca criar condições para que a filha encontre as repostas.

A filha precisa perceber como está enxergando essa mãe, buscando mais e mais um olhar sem ilusões, projeções ou julgamentos para a mãe.

Mãe e filha…

Quando a mãe libera a filha, promove um empoderamento na linhagem.

Quando a filha honra a mãe, a vida flui.

Segundo Bert Hellinger, sabemos que a filha está em harmonia com a mãe quando exige pouco e tem muito para dar, ela está “cheia”, alegra-se com a vida, se sente em equilíbrio com o receber e dar.

 

Constelação Familiar – Mãe tóxica e narcisista

Constelação Familiar - Mãe tóxica e narcisista

A mãe tóxica ou narcisista se apresenta de diversas formas, podem ser negligentes, controladoras, viciadas ou abusadoras.

Em grande parte destas situações, percebe-se que a mãe se coloca em outro lugar que não o de mãe, se colocando muitas vezes como filha dos filhos. 

Em famílias onde se experimenta sofrimentos e conflitos devido a postura tóxica ou narcisista da mãe, cabe a compreensão de que esta mãe experimenta um fluxo de amor interrompido em relação aos pais ou no sistema familiar.

Sem dúvida é desafiador crescer em um lar assim, mas aceitar que ela é assim, o que não quer dizer que você precise manter uma convivência com ela, é o primeiro passo para que você tome a sua vida e siga em paz.

A criança que cresce neste ambiente passa por muitos momentos de sofrimento, abandono e sentimento de exclusão.

Olhar para essa criança interior que ainda vive em você e acolher ela e suas dores, vai permitir que se experimente um desprendimento do passado e a possibilidade de ir para a vida com mais força e harmonia.

Ao ficar presa neste sofrimento, criança também fica presa e, desta forma, não há condições para que a maturidade se desenvolva.

Os pais não são perfeitos e se fossem, não seríamos capazes de viver porque não teríamos a força necessária para ir em direção à vida. Por eles terem falhas, fomos apresentados à verdadeira vida. Quando amamos os nossos pais como eles são, exatamente como eles são, nos tornamos felizes.

 

Sessão de Constelação Familiar

Tenha um novo olhar para a sua história! Harmonize-se com sua Ancestralidade!

Na Constelação Sistêmica, os atendimentos a levarão a entrar em contato com o campo Familiar para que o Fluxo de Amor do sistema ao qual você pertence volte a fluir, liberando bloqueios e emaranhamentos.

Permitindo que a sua vida se torne mais leve e plena e que você tenha mais força, clareza e projeção na sua vida.

Além de melhorar a ansiedade, liberar medos e padrões negativos nos relacionamentos: consigo mesma, amorosos, sociais e familiar. 

Nos atendimentos também são utilizadas Técnicas Holísticas e a Psicanálise, de acordo com o que cada um requer para a sua harmonização e crescimento.

Agende a sua sessão de Constelação Familiar Online comigo e harmonize suas relações!

3.8/5 - (16 votos)

🌻 Contribuo para que você crie uma vida com mais leveza, harmonize seus relacionamentos e viva em conexão com sua essência! Consteladora Familiar Sistêmica, Facilitadora de Desenvolvimento Humano, Despertar e Acesso à Consciência. Autora: "O Livro do Ho'oponopono".

AGENDAR!

Atende online
Presencial em Araruama - RJ

Agende uma sessão de Constelação Familiar!

Honre e harmoniza sua história.

Mais terapias de Susy Brito

  • Mesa Radiônica Pleiadiana para todas as áreas da sua vida!

    Online em Videochamada
    R$180,00
    Susy Brito
    (20)
    Terapeuta Certificado
  • Criança Interior: 2 sessões: Constelação Familiar e resgate da criança ferida

    Online
    R$260,00
    Susy Brito
    (20)
    Terapeuta Certificado
  • Duas sessões da Mesa Radiônica Pleiadiana: uma para VOCÊ e outra para sua CASA

    Online em Videochamada
    R$220,00
    Susy Brito
    (20)
    Terapeuta Certificado
Ver Perfil de Terapeuta
As Terapias Holísticas e Integrativas são complementares à medicina alopática, e não devem substituir nenhuma consulta e/ou tratamento médico.
Atenção: este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida.
Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.
Política de Privacidade | Termos de Uso
Copyright © 2018 Guia da Alma. Todos os direitos reservados.
Feito com Luz e Amor em Florianópolis!
Por InCuca