14 séries e filmes sobre TDAH e outras neurodivergências: conheça mais sobre o assunto!

Um novo olhar para a saúde mental e o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, autismo e mais!
imagem do filme mommy
Mais terapias de Conteúdo Guia da Alma
3.6/5 - (32 votos)

Procurando uma lista com séries e filmes sobre TDAH, autismo e outras neurodivergências? Chegou ao lugar certo!

A partir dos anos 80, o TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade vem ocupando lugar de destaque na vida dos pais e também de profissionais de saúde mental, sendo considerado o principal distúrbio psicológico em crianças, porém sem muita divulgação.

Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, o TDAH costuma aparecer na infância, mas pode se prolongar durante toda a vida. Em torno de de 3% a 5% das crianças de todo o mundo possuem o transtorno.

No caso do autismo, a estimativa de pessoas com o transtorno é de 1 a cada 44 crianças no mundo (Centro de Controle de Doenças e Prevenção – CDC).

Hoje, com o crescimento dos grupos de apoio e com uma considerável exposição na mídia, mais crianças estão sendo diagnosticadas e tratadas corretamente.

Sou Maria Pepe, content manager Guia da Alma. Boa leitura! 🙂

Leia também meus artigos:


1. Mommy (2014)

Filme canadense dirigido por Xavier Dolan e estrelado por Anne Dorval, Antoine Olivier Pilon e Suzanne Clément, Mommy conta a história de uma mãe com um filho adolescente que possui TDAH.

Num futuro hipotético em que os pais podem, de forma legalizada, levar seus filhos com esse transtorno a hospitais públicos para serem internados à força, o jovem, ora violento, ora impulsivo, esforça-se para controlar seu comportamento.

O filme ganhou o prêmio do júri no Festival de Cannes 2014.

Veja também: 33 documentários, séries e Filmes sobre Saúde Mental!

2. Rain Man (1988)

Após receber a notícia do falecimento de seu pai, Charlie retorna à sua cidade natal, onde faz uma surpreendente descoberta: ele tem um irmão autista chamado Raymond.

Para sua surpresa, seu pai deixou uma herança substancial para a instituição onde Raymond vive. Determinado a reivindicar sua parte da herança e se livrar da responsabilidade de cuidar do irmão, Charlie decide levá-lo para Los Angeles.

No entanto, ao longo da jornada, Charlie percebe que Raymond pode não ser o irmão que ele imaginava, mas se tornou exatamente o irmão que ele precisa.

3. Uma lição de amor (2001)

Sam Dawson é um pai que enfrenta desafios devido a sua deficiência intelectual, mas ele cuida carinhosamente de sua filha Lucy, com o apoio de um círculo de amigos leais.

No entanto, quando Lucy atinge a idade de sete anos e começa a superar intelectualmente seu pai, uma assistente social intervém e sugere que Lucy seja colocada em um orfanato.

A decisão desencadeia uma série de eventos que desafiarão a vida de Sam e sua luta pela custódia de sua amada filha.

4. Tudo em todo lugar ao mesmo tempo (2022)

Pode-se dizer que Tudo em todo lugar ao mesmo tempo é um dos filmes mais famosos atualmente. Isso porque, na recente premiação do Oscar e Globo de Ouro, o filme levou quase todas as premiações.

Com um roteiro que brinca com uma ruptura interdimensional em várias realidades paralelas, acompanhamos a história central de Evelyn, a única capaz de, em todas as realidades, conseguir combater os perigos do multiverso.

De forma metafórica, o filme fala sobre depressão, TDAH e a ânsia de nunca sentir-se suficiente ou capaz.

Daniel Kwan, um dos diretores do filme, descobriu que também vivia com o transtorno enquanto pesquisava sobre para dirigir a protagonista. Transtorno este que, mais tarde, foi confirmado por um psiquiatra.

5. Gilbert Grape – Aprendiz de Sonhador (1994)

Após a morte de seu pai, Gilbert Grape assume a responsabilidade de sustentar sua família, incluindo seu irmão mais novo, um jovem com deficiência intelectual, uma vez que sua mãe enfrenta obesidade mórbida e depressão.

No entanto, a vida de Gilbert começa a mudar quando ele conhece uma jovem que lhe apresenta a perspectiva de uma nova e diferente vida.

6. Loucos de amor (2005)

Loucos de amor é um filme que combina elementos de comédia, drama e romance, lançado em 2005 e dirigido por Petter Næss.

O longa-metragem é protagonizado por Josh Hartnett e Radha Mitchell e se inspira de forma leve na história de Jerry e Mary Newport, um casal com Síndrome de Asperger.

7. Modern family (episódio Starry Night, 2010)

O fio condutor de Modern Family não é necessariamente o TDAH, mas aborda o transtorno a partir de dois personagens, Phil Dunphy e seu filho, Luke.

Neste episódio em específico, são abordados os sintomas do transtorno que, por sua vez, são hereditários, já que genéticos.

A filha do meio, Alex, descreve todos os sintomas do TDAH ao longo do episódio, procurando alertar a mãe sobre isso. Ao mesmo tempo, o pai e o filho materializam todos eles em seus atos.

Por ser uma série de comédia com atores muito bons, é extremamente engraçada e bem roteirizada. Além de aprender mais sobre o TDAH, é possível dar boas risadas.

8. Meu nome é Khan (2010)

Rizwan Khan possui Síndrome de Asperger, uma forma de autismo, e cresceu em Mumbai ao lado de sua mãe.

Quando alcança a idade adulta, ele decide se mudar para São Francisco, na Califórnia, onde planeja morar com seus irmãos.

Nessa nova cidade, ele se apaixona por Mandira, uma jovem cabeleireira divorciada que cuida de seu filho Samee.

Os dois se casam e vivem uma vida feliz, até que os eventos dos atentados de 11 de setembro desencadeiam uma onda de preconceito e hostilidade devido à sua origem étnica, resultando em desafios significativos em suas vidas.

9. Dennis, o Pimentinha (1993)

Acho que todo mundo conhece esse, não é mesmo!?

Grande sucesso nas telinhas da sessão da tarde, Dennis, o Pimentinha fala sobre um menino que inferniza a vizinhança, tendo alguns alvos específicos, que são seus favoritos.

Como a fama de Dennis é notória, nenhuma babá quer cuidar da criança, devido a seu comportamento hiperativo e desatento.

Demonstrando sempre um garoto super elétrico e impulsivo, com comportamentos que influenciavam o convívio familiar, social e rendimento escolar, Dennis, o Pimentinha é um dos filmes que retratam a figura de uma criança com todos os sintomas mais gritantes de TDAH.

Leia também: 10 Filmes inspiradores sobre Felicidade (o 6º é demais)

10. Temple Grandin (2010)

A jovem autista Temple Grandin é levada por sua mãe para a fazenda de sua tia, com a esperança de que a integração com a vida rural, os animais e o ambiente menos agitado possa ser benéfica para ela, aliviando alguns dos desafios que o autismo apresenta na cidade.

Nesse ambiente, Grandin, que geralmente é reservada com as pessoas ao seu redor, começa a observar de perto como os trabalhadores lidam com o gado na fazenda, desde sua alimentação até o momento do abate.

Em um momento que pode parecer peculiar, Grandin cria uma espécie de dispositivo, inspirado no tronco de contenção frequentemente usado com o gado, que ela apelida de Máquina do Abraço.

Devido à sua aversão ao toque por parte de outras pessoas, inclusive sua mãe, ela sente a necessidade de um meio que a faça se sentir protegida durante momentos de ansiedade e medo.

Assim, sempre que se sente acuada, ela recorre à Máquina do Abraço para encontrar conforto.

Apesar dos desafios apresentados pelo autismo, Temple Grandin demonstra uma inteligência extraordinária, especialmente em áreas relacionadas ao planejamento, aritmética e geometria.

11. Young Royals (2021)

Young Royals é uma série recente da Netflix, de origem sueca, com um roteiro que gira em torno de um príncipe que envolve-se em um escândalo e é mandado para um colégio interno, onde acaba vivendo um romance com um personagem bolsista.

O TDAH é presente na série através de uma personagem, Sara, interpretada por Frida Argento, que apresenta o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade e asperger.

É uma nova série que está rendendo muitos elogios pelo público! Vale a pena!

12. The Owl House (2020)

The Owl House é uma série de comédia de animação da Disney, que acompanha a protagonista Luz Noceda, uma personagem preta, latina, bissexual e com TDAH, que não consegue encaixar-se nos moldes esperados pela sociedade, principalmente sua mãe.

Com a intenção de controlar sua hiperatividade e criatividade, a mãe de Luz a inscreve no acampamento Pense dentro da caixinha, onde, acidentalmente, a personagem encontra um portal para o Reino Demoníaco, onde faz amizade com uma bruxa, Eda, e um guerreiro, King.

Com gana de tornar-se uma bruxa, mesmo sem ter habilidades mágicas, Luz acaba encontrando uma família que a aceita como ela é, mesmo num ambiente tão improvável.

Saindo do básico de representar o TDAH através de uma personagem desatenta e hiperativa, The Owl House fala sobre a evolução de uma adolescente, aprendendo à seu modo, sem ser reduzida pelo seu transtorno.

Além disso, a animação traz representações de personagens de diversas etnias, sexualidades e identidades de gênero, através de uma narrativa leve e descontraída.

Leia também: 17 Filmes LGBTQIA+ sobre representatividade

13. Deadpool (2016)

A história de Deadpool gira em torno de Wade Wilson, um ex-agente especial que começa a trabalhar como mercenário.

Tendo a aparência física desfigurada por um cientista maligno, o personagem acaba, por meio de um experimento brutal, transformando-se em Deadpool, um ser com poderes de cura e força fora do comum.

Com seu senso de humor peculiar e característico, o anti-herói utiliza métodos violentos para lutar por sua vingança.

O protagonista apresenta uma natureza impulsiva, com dificuldade de gerenciar suas emoções que, agregado ao TDAH, acaba por encontrar nisso um ponto fraco.

Uma comédia divertida sobre um anti-herói com TDAH que luta com seus demônios individuais para encontrar consolo. Recomendo!

Leia também: 13 livros sobre saúde mental. Inspire-se e mude seus hábitos hoje!

14. Ms. Marvel (2022)

Produzida pela Marvel e criada para a Disney, Ms. Marvel acompanha a personagem Kamala Khan, que é a própria Ms. Marvel.

No primeiro episódio já temos pistas de como funciona a mente de Kamala: criativa e com dificuldades de concentração, seus planos mirabolantes são criados através do fluxo de uma imaginação grandiosa.

O TDAH, em Kamala, não é evidenciado na série, mas por trazer sintomas semelhantes, o fato começou a ser questionado pelos fãs.

No Twitter, Mike Sant’anna, diretor operacional da Legião dos Heróis, que possui o transtorno, compartilhou o seu pensamento:

“Até que os criadores da série digam o contrário pra me provar errado, pra mim é oficial que a Kamala Khan da série tem TDAH.

Qualquer pessoa com TDAH vai olhar pras representações visuais da Kamala na série e vai dizer ‘é assim que eu enxergo o mundo, pra vocês saberem’.”

A roteirista da série, Bisha K. Ali, viu o tweet e respondeu:

“Eu deveria estar offline agora, mas isso é muito importante para mim.

Alguns amigos com TDAH me enviaram isso, então eu estou surgindo para responder isso.

Eu não sei se a Kamala Khan tem [TDAH] no MCU ou se isso é canônico nos quadrinhos, mas eu tenho, e isso afeta todos os aspectos da minha vida.

Eu estou feliz que você consegue se ver nela e na série. Com amor, B.”

Se a personagem tem ou não, continua sendo um mistério, mas por ser uma boa representação do transtorno e trazer identificação com quem o possui, parece ser uma boa indicação para quem tem interesse sobre o tema.


Gostou das dicas de filmes sobre TDAH?

Se você precisa de apoio e acolhimento, saiba que não está só!

Agende uma consulta de Terapia no Guia da Alma! 🙂

3.6/5 - (32 votos)