Burnout materno: o que é, sintomas e como lidar

Desromantize a maternidade e confira 7 dicas para lidar com a síndrome do esgotamento materno!
imagem de burnout materno o que é e como lidar
Mais terapias de Renata Eiras
5/5 - (2 votos)

Burnout materno: a síndrome do esgotamento materno pode ser mais comum dos que imaginamos!

Você é mãe e tem se sentido:

  • Esgotada e irritada;
  • Com dores constantes de cabeça e dores no corpo;
  • Falta de libido e energia;
  • Uma sensação constante de fracasso e impotência diante da sobrecarga de tarefas, responsabilidades e papéis sociais que desempenha no seu dia a dia?

Quando o cansaço passa dos limites e a sensação é de esgotamento extremo e impotência, é hora de procurar ajuda e olhar mais profunda e atentamente para dentro de si mesma.

Se você está passando por esta situação, é possível que esteja enfrentando um quadro de Burnout Materno, também conhecido como Síndrome do Esgotamento na Maternidade, um quadro de exaustão e estresse crônicos que acomete muitas mães.

Fique comigo até o final!

É importante que você conheça os sintomas e saiba identificá-los, para que tenha condições de buscar ajuda o quanto antes, evitando o agravamento da situação.

Meu nome é Renata Eiras, sou instrutora de yoga e meditação especializada em saúde da mulher e estou aqui para esclarecer para você, que é mãe, os sintomas mais comuns do Burnout Materno e as alternativas existentes para sua prevenção e tratamento. Boa leitura!


Burnout: o que é?

imagem de burnout: o que é

Foto: Rowan Jordan – istock

Você provavelmente já ouviu falar da “Síndrome de Burnout”.

O termo “burnout” surgiu inicialmente no contexto do ambiente de trabalho. Durante muito tempo, esteve associado exclusivamente ao esgotamento extremo experimentado no ambiente corporativo por profissionais que trabalham diariamente sob forte pressão em ambientes de trabalho extremamente desgastantes e competitivos.

Esta síndrome experimentada por muitos profissionais do mundo contemporâneo leva o indivíduo a um quadro extremo de esgotamento físico, mental e emocional – prejudicando muito a sua saúde, bem-estar e qualidade de vida.

Segundo o Ministério da Saúde, os principais sintomas da Síndrome do Esgotamento Profissional (burnout) são os seguintes:

  • Cansaço excessivo (físico e mental);
  • Dor de cabeça frequente;
  • Alterações no apetite;
  • Insônia;
  • Dificuldades de concentração;
  • Sentimentos de fracasso e insegurança;
  • Negatividade constante;
  • Sentimentos de derrota e desesperança;
  • Sentimentos de incompetência;
  • Alterações repentinas de humor;
  • Isolamento;
  • Fadiga;
  • Pressão alta;
  • Dores musculares;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Alteração nos batimentos cardíacos.

Com o passar do tempo, o termo “Burnout” se expandiu para além do mundo corporativo e passou a ser também empregado para identificar o quadro de exaustão e estresse extremos vivenciados por muitas mulheres no desempenho da rotina materna acumulada com outras responsabilidades e papeis sociais.

Burnout Materno ou “Mommy Burnout”: o que é?

imagem de burnout materno ou mommy burnout o que é

Foto: Kyryl Gorlov – istock

O termo “Burnout Materno” ou “Mommy Burnout” vem sendo utilizado para definir o quadro de esgotamento físico, mental e emocional experimentado pelas mulheres no contexto da maternidade.

Assim como ocorre com os profissionais no mundo corporativo, a exaustão materna é consequência de uma rotina extenuante de tarefas e responsabilidades.

Rotina que, muitas vezes, é agravada por:

  • Privação de sono;
  • Desequilíbrios hormonais;
  • Falta de rede de apoio;
  • Privação de momentos de lazer e descanso;
  • Necessidade de conciliar o cuidado com os filhos com a carreira, estudos, relacionamento com o parceiro ou parceira e vida social.

Muitas vezes esse quadro de esgotamento extremo vai se instalando de forma sorrateira e silenciosa, gerando inúmeros desequilíbrios físicos, emocionais, hormonais e energéticos sem que a mulher e sua família se deem conta do problema.

Infelizmente, ainda predomina em nossa sociedade uma cultura que romantiza a maternidade, encobrindo os seus reais desafios.

Em nossa sociedade, as mães quase sempre são associadas a heroínas que conseguem “magicamente” dar conta de tudo ao mesmo tempo:

Tarefas domésticas, cuidados com os filhos, carreira, estudos, relação com o parceiro ou parceira, aparência física, vida social…

Por conta dessa associação, quem é mãe acaba se sentindo constantemente cobrada por si mesma, pela sociedade e pela família a dar conta de todas as tarefas, responsabilidades e papéis sociais sozinha e com perfeição, sem reclamar e pedir ajuda.

Essa visão distorcida da maternidade, prejudica muito a saúde, o equilíbrio e o bem-estar das mulheres após a chegada dos filhos, gerando sobrecarga de trabalho e exaustão.

Síndrome de Burnout Materno: sintomas

imagem de síndrome de burnout materno: sintomas

Foto: Maria Symchych-Navrotska – istock

Se você é mãe, é importante ficar atenta aos sintomas que irei descrever a seguir, pois eles podem ser uma indicação de que você esteja vivenciando a Síndrome de Burnout Materno:

  • Exaustão física, mental e emocional;
  • Irritabilidade e oscilações de humor constantes;
  • Falta de autocuidado;
  • Perda do interesse e da disposição para realizar atividades que antes eram prazerosas;
  • Dores de cabeça constantes;
  • Dores no corpo constantes;
  • Tensão muscular;
  • Dificuldades para dormir;
  • Dificuldades de concentração;
  • Perda de memória;
  • Angústia e tristeza constantes;
  • Constante sentimento de culpa;
  • Sensação de perda da própria identidade;
  • Dores no estômago;
  • Crises de Estresse e Ansiedade;
  • Perda do controle emocional;
  • Constante sensação de fracasso e impotência diante da rotina do dia a dia;
  • Depressão;
  • Perda da confiança em si mesma e autoestima;
  • Falta de energia e disposição;
  • Perda da imunidade.

Burnout Materno: tratamento e dicas

imagem de burnout materno: tratamento e dicas

Foto: PeopleImages – istock

O primeiro grande passo é tomar consciência do problema, conversar abertamente com o parceiro ou parceira e familiares próximos, solicitando apoio.

Em paralelo, é fundamental que você procure ajuda de uma profissional especializada e grupos de apoio.

Com o apoio da sua família e devidamente orientada por um profissional, você será capaz de resgatar o seu bem-estar e qualidade de vida e vivenciar a maternidade com muito mais equilíbrio e leveza!

Além disso, algumas estratégias podem contribuir bastante nesse processo. Separei 7 dicas para você:

1. Organize a sua rotina e estabeleça uma lista de prioridades

ícone de organize a sua rotina e estabeleça uma lista de prioridades

Separe uma manhã tranquila de domingo para sentar e organizar no papel a sua rotina.

Anote todas as suas tarefas, responsabilidades e compromissos e verifique quais deles você tem condições de delegar para um terceiro.

É importante analisar se você não está assumindo no seu dia a dia tarefas e compromissos que são de responsabilidade de outras pessoas ou que poderiam ser facilmente terceirizadas.

Importante também verificar se você não está perdendo muito tempo nas redes sociais.

Uma estratégia interessante é desabilitar no smartphone as notificações e estabelecer momentos determinados no dia para checar e responder e-mails e mensagens ao invés de olhar o celular cada vez que chega uma nova mensagem.

Aos domingos, crie o hábito de anotar a sua lista de tarefas da semana.

Anote por ordem de prioridade e inicie a segunda-feira realizando aquelas que são mais importantes.

Tenha a consciência que nem sempre será possível realizar toda a sua lista.

Faça o que é fundamental e transfira para a outra semana as tarefas e compromissos que podem ser adiados.

Na semana seguinte, inicie por eles.

2. Estabeleça na sua semana um momento para o autocuidado

ícone de estabeleça na sua semana um momento para o autocuidado

Tão importante quanto manter uma rotina organizada e saber estabelecer prioridades, é reservar um espaço na sua agenda para o autocuidado.

Você precisa ter um tempo reservado só para você cuidar de sua saúde emocional.

Procure reservar uma hora por dia para fazer algo por você ou, pelo menos, uma hora por semana.

Vale um café, a leitura de um livro, uma pausa para meditar, praticar yoga hormonal ou algum outro exercício ou hobby que lhe dê prazer.

Se preferir, você pode utilizar este tempo para um ritual de autocuidado, como: um banho mais demorado, um escalda-pés, cuidar da pele e dos cabelos, por exemplo.

Não precisa ser nada complicado e demorado. Precisa ser algo que te traga prazer!

3. Abandone a ideia de perfeccionismo

ícone de abandone a ideia de perfeccionismo

Abandone de uma vez por todas a ideia de que toda mãe é uma heroína e precisa dar conta de tudo.

Não se compare com outras mães.

Muitas vezes realizamos esta comparação com base em recortes que percebemos em redes sociais.

O que muitas vezes ignoramos é que aquelas situações retratadas em fotos e vídeos são meros recortes de uma vida.

Todos nós temos as nossas dificuldades e nenhuma família e rotina serão perfeitas.

Ninguém é capaz de dizer quais os problemas e desafios daquela família que está posando para uma foto aparentemente perfeita.

4. Delegue atividades ao seu parceiro/parceira, se possível

ícone de delegue atividades ao seu parceiro ou parceira se possível

Se você tem um parceiro ou parceira é importante conversar com ele para delegar tarefas.

A criação dos filhos e a rotina com a casa não é uma responsabilidade exclusiva da mulher.

Tarefas precisam ser divididas de forma clara e transparente.

Aprenda a delegar e a desapegar dos resultados perfeitos!

5. Participe de Grupos de Apoio destinados para mães

ícone de participe de grupos de apoio destinados para mães

Atualmente existem muitos grupos presenciais e online exclusivos para mães.

Eles funcionam como verdadeiras redes de apoio.

Ao conversar com outras mulheres que passam pelas mesmas situações, é possível encontrar apoio e conforto, trocar dicas e experiências, além de fazer novas amizades.

Procure na sua cidade, bairro ou grupos online no Facebook, Instagram ou WhatsApp.

6. Meditação para “Mommy Burnout

ícone de meditação para mommy burnout

Você sabia que a meditação é uma ferramenta poderosa?

A prática constante nos ajuda a controlar melhor a nossa mente e emoções para que voltemos com mais facilidade a um estado de equilíbrio mesmo nas situações mais estressantes e desafiadoras do nosso dia.

E sabe o que é mais interessante?

Você não precisa de horas para meditar!

Bastam poucos minutinhos por dia para resultados surpreendentes!

Quer experimentar?

Acesse abaixo uma meditação guiada que gravei voltada especialmente para resgatar a sua energia feminina.

Você pode praticá-la ao acordar ou pouco antes de dormir:

7. Yoga materno: um caminho possível para viver a maternidade com leveza e serenidade!

ícone de yoga materno: um caminho possível para viver a maternidade com leveza e serenidade

Uma outra prática que pode te ajudar bastante a vivenciar a maternidade com alegria, leveza, equilíbrio e bem-estar é o Yoga.

A prática de yoga equilibra os hormônios femininos, traz movimento e energia para o nosso corpo através de exercícios suaves e extremamente agradáveis, nos auxilia a observar as nossas emoções e a relaxar com profundidade, desenvolvendo maior flexibilidade em nosso dia a dia.

Leia também meus artigos sobre o tema:

Uma sessão de yoga normalmente compreende a execução de posturas corporais (asanas), consciência da respiração (pranayamas), vocalizações, relaxamento conduzido (yoganidra), práticas simples de visualização positiva, atenção plena no momento presente e meditação.

Ficou interessada? Que tal experimentar?

Você pode agendar uma aula avulsa comigo, ou pacote mensal, para ver como irá se sentir. Perceba por si mesma os benefícios desta técnica milenar na sua nova rotina!

5/5 - (2 votos)

Aulas individuais Online pelo Zoom com acompanhamento em tempo real e agenda flexível. Atendimento personalizado p/ suas necessidades e trimestre gestacional. Abaixo você encontra todas as informações. Agende uma aula experimental gratuita para conhecer e tirar dúvidas comigo! 👇

AGENDAR!

Atende online

Agende uma sessão de Yoga!

Instrutores Guia da Alma estão te esperando 🙂

Mais terapias de Renata Eiras - Especialista em Yoga para Gestantes

Ver Perfil de Terapeuta
As Terapias Holísticas e Integrativas são complementares à medicina alopática, e não devem substituir nenhuma consulta e/ou tratamento médico.
Atenção: este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida.
Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.
Política de Privacidade | Termos de Uso
Copyright © 2018 Guia da Alma. Todos os direitos reservados.
Feito com Luz e Amor em Florianópolis!
Por InCuca