Os 7 caminhos e modalidades de Yoga!

Descubra quais são e como contribuem em nossa evolução!
caminhos e modalidades de Yoga: mulher praticando em floresta

Você sabia que existem 7 modalidades de Yoga, das quais os diferentes tipos de Yoga se ramificam?

É com muita alegria que estou aqui para mergulharmos nessa sabedoria milenar chamada Yoga.

Quando entro nesses assuntos de tipos de práticas físicas de Yoga e sobre as diferentes escolas de Yoga, sempre me pergunto se este tipo de informação não divide algo tão unificador e belo que é esse conhecimento.

Yoga é uma só, é sair desta dualidade tridimensional e nos libertarmos de tudo com o que essa dimensão 3D nos presenteia: individualidade exacerbada, desconexão com nossa essência, identificação com nossas emoções e ego (limitando nossa vida a apenas isso) e repetição dos mesmo erros do passado, como se nossos karmas e a roda de encarnações fossem infindáveis.

Eu sou Priscila Almeida, instrutora de Yoga, reikiana e tethahealer. Hoje vamos conhecer as escolas clássicas do Yoga e entender como elas abordam o tema de maneiras distintas, focando em técnicas diferentes para alcançar a libertação de tudo o que não somos, ou seja, de toda a ilusão (Maya, em sânscrito).


 

Os 7 Caminhos e diferentes modalidades de Yoga

Para a autora do livro A Senda do Yoga, Maria Laura Packer, há sete escolas clássicas de yoga:

  1. Hatha Yoga;
  2. Jnana Yoga;
  3. Karma Yoga;
  4. Bhakti Yoga;
  5. Raja Yoga;
  6. Mantra Yoga;
  7. Kundalini Yoga. Outros autores colocam o Tantra Yoga no lugar do Kundalini Yoga.

Estas 7 escolas clássicas, também são chamadas de Caminhos do Yoga, são 7 modalidades de Yoga que depois foram ramificadas em diferentes tipos.

Atualmente, existem centenas de tipos e modalidades de Yoga ensinados nos studios e escolas de Yoga no Brasil e ocidente, como o Hatha Yoga, Ashtanga, Iyengar, Kriya, Tantra Yoga e tantos outros.

Muitos desses tipos de Yoga são menos focados no corpo e sim em estados meditativos e busca da espiritualidade, mesmo que usem as posturas de Yoga para auxiliar no processo. Outros são bem aeróbicos!

Veja a seguir a diferença entre cada um dos 7 caminhos do Yoga e o que buscam desenvolver no ser humano:

 

1. Hatha Yoga: o caminho do esforço determinado

modalidades de yoga

Essa é a modalidade de Yoga mais conhecida no Brasil e ocidente e busca equilibrar corpo, mente e espírito e usa o corpo para tal.

O Hatha Yoga foca nas posturas de yoga (ásanas), técnicas respiratórias (pranayamas) e meditação.

Cada postura encaminha para a seguinte, formando um coreografia, na qual movimentos e respiração se alinham harmonicamente.

Através do Hatha Yoga, foram criadas diversas outras modalidades, como Yoga integrativo, Swásthya e Power Yoga, nessa mesma abordagem.

 

2. Jnana Yoga: o caminho do conhecimento

Manuscrito Bhagavad Gita. Fonte: wikipedia

De acordo com os mestres Sivananda e Vivekananda, este é um dos caminhos principais para o iogue se libertar de todas as amarras e nada impede que mais de um dos caminhos sejam percorrido pelo praticante.

Aqui se valoriza o conhecimento, onde a busca do discernimento e da verdade são primordiais.

Os estudos de Vedanta, que se disseminam pelo país, encontram lugar nessa escola. A busca é entender o que causa o sofrimento e compreender com uso da razão, o que somos.

Textos clássicos são utilizados para este estudo: Upanisads, Vuveka cudamani, Brahma Sutra e Bhagavad Gita.

 

3. Karma Yoga: o caminho da ação

Assim como Jnana Yoga, mestres consideram um caminho primordial para o iogue conquistar a autorealização. Ele visa um ação adequada na vida diária e tira o Yoga dos tapetinhos, convidando o praticante a usar o conhecimento na vida real.

O que seria um nível mais avançado de Yoga, ao meu entender. Afinal, com um local limpo, bonito, com som adequado e um bom instrutor é mais fácil ser um iogue. Agora transporte essa mesma pessoa para o trânsito de uma grande metrópole, para a vida de casal e suas tarefas ordinárias.

Aqui se busca agir amorosamente com os outros, sempre respeitando a si mesmo. No Karma Yoga, não esperamos pelo frutos das nossas ações, ofertando ao Criador tudo o que se faz e confiando na colheita desprovidos de qualquer egoísmo ou apego.

Conheça os preceitos éticos e morais do Yoga para vivenciá-los em seu dia a dia!

 

4. Bhakti Yoga: o caminho da devoção

Swami Sivananda. Fonte: sivanandayogafarm.org

Esse caminho também é relevante para Swami Sivananda, Swami Vivekananda e Swami Vishwananda, que o tem como um dos principais. A devoção no Yoga consta nas escrituras como o conhecido Bhagavad Gita.

A devoção não seria uma fé cega em Deuses ou Santos. É necessário não distorcer o conceito de devoção, que por muitas vezes pode sofrer entendimento errôneo.

A devoção é o respeito à uma ordem maior, é amorosa. Essa ordem pode ganhar o nome que se quiser, alguns chamam de Deus, outros, Fonte Criadora ou Fonte de Energia. Ela não tem forma nem gênero, porque está muito além dessa realidade onde vivemos.

Ao honrar e se conectar com essa energia e considerá-la muito maior que nós, meros mortais, nos alinhamos com a verdadeira devoção, que é confiar, amar, aceitar e nutrir essa via do indivíduo com Deus. Utiliza-se mantras, orações, cantos devocionais, meditações e rituais para elevar a mente e purificar o coração.

 

5. Raja Yoga: o caminho do domínio da mente

Yoga Sutras de Patanjali

Manuscrito de Patanjali Yoga Sutra, National History Museum, Delhi

Juntamente com Bhakti, Karma e Jnana Yoga, esse seria o caminho crucial para o praticante que busca se liberar por meio do estudo dos Yoga Sutras de Patanjali. Esse caminho visa o entendimento da mente humana, afinal não dominamos o que não conhecemos.

E sendo a mente algo instável e sutil (não palpável) é desafiante conhecê-la. Ao total são 196 sutras que levam o estudante ao domínio da mente.

Mesmo tendo vivido antes de Cristo, o mestre Patanjali parecia dominar o que causaria o sofrimento humano neste século, pois aborda sobre conceitos éticos como compaixão, veracidade, uso da energia sexual de forma equilibrada, não acúmulo de riquezas, contentamento e autoestudo, entre outros, como formas de se viver com harmonia total.

Veja todos os caminho que Patanjali descreveu como meio de atingir esse domínio nos meus artigos anteriores no Guia da Alma. Conheça os Yamas e Niyamas, preceitos éticos e morais do Yoga para vivenciá-los em seu dia a dia!

 

6. Mantra Yoga: o caminho através dos sons e palavras de poder

O que são Mantras no Yoga: mulher em meditação cantando mantras

Essa escola utiliza mantras e sons para equilíbrio em todos os sentidos. Sendo o som algo sutil como a mente, ele afeta sem grandes esforços a mente e emoções.

De uma forma bem resumida, os mantras são utilizados nos studios de Yoga como parte da aula, onde o instrutor entoa um mantra muitas vezes no início e final da prática.

Sendo considerado o mantra como uma técnica para que a mente seja conduzida para um local mais elevado. Podendo ser um mantra ou uma canção mais complexa.

O som é considerado uma Ciência para o iogue, que se utiliza dos sons para harmonizar o corpo e se conectar com o espírito.

No caso dos mantras e canções devocionais do Yoga, geralmente são na língua sânscrita, que não é mais falada comumente na Índia. Ela é usada apenas para aqueles que buscam a transcendência por meio da vibração sonora desta língua.

 

7. Kundalini Yoga: o caminho pelo equilíbrio das forças ocultas

Kundalini: modalidades de yoga

Kundalini. Fonte: Greenme

Muito conhecida e estudada neste mundo do Yoga, a energia Kundalini é também chamada fogo serpentino, a qual vive adormecida em todos os seres humanos na base da coluna vertebral.

Essa energia, segundo o Yoga, quando estagnada, não ajuda no processo evolutivo do ser. Portanto, a meta é que ela suba, como se fosse uma cobra (simbolismo) para que passe os canais energéticos do corpo não visíveis a olho nu ao longo da coluna. Ao subir, ela abre e energiza cada chakra (roda de energia).

A finalidade desta escola é a prática de posturas de Yoga, técnicas respiratórias, meditação e mantras que foquem no despertar dessa energia latente.

 

Como você percebeu, Yoga é união, é unicidade, porém como somos bilhões de pessoas, os mestres contribuíram para criar diversas escolas e essas escolas se ramificaram em distintas modalidades e, assim, podendo atrair mais pessoas.

Afinal, há pessoas que são mais inclinadas ao estudo, outras à rituais e arte, outras ao corpo físico e outras são tocadas mais profundamente pelas vibrações sonoras. O importante é saber que não há desculpa para não praticar.

Afinal, no mundo do Yoga, haverá sempre espaço para todos os tipo de pessoas, classes sociais, faixas etárias e estilos.

Instrutora de Yoga e Terapeuta Reikiana e Tethahealear®.

AGENDAR!

Atende online

Pratique Yoga!

Instrutores Guia da Alma estão te esperando!