Desafios invisíveis: 4 Problemas de saúde mental em agências!

Um alerta para agências de marketing, jornalismo e publicidade.
problemas de saúde mental agências
Mais terapias de Rodrigo Roncaglio
5/5 - (2 votos)

No dinâmico mundo das agências de marketing, jornalismoe publicidade, onde a criatividade e a inovação são fundamentais, muitas vezes os desafios enfrentados pelos profissionais vão além do que os olhos podem ver e, problemas de saúde mental surgem!

A pressão constante para criar campanhas memoráveis, prazos apertados e a busca incessante por resultados podem ter um impacto significativo na saúde mental dos colaboradores!

E, se você acompanha os materiais aqui do Guia da Alma há algum tempo já sabe: sem a saúde mental em dia, as agências são prejudicadas com queda de produtividade e rotatividade.

Neste artigo, exploraremos 4 problemas de saúde mental que afetam os profissionais dessas indústrias aparentemente glamorosas, destacando a necessidade urgente de abordar essas questões.

Sou Rodrigo Roncaglio, CEO da Guia da Alma: plataforma de saúde mental para empresas e pessoas.


 

1. Burnout e a sobrecarga mental

Burnout, a síndrome do esgotamento profissional é um problema crescente nas agências, afetando profissionais que estão constantemente sobrecarregados.

A natureza criativa do trabalho exige um alto nível de energia e comprometimento emocional, o que pode levar à exaustão física e mental. A falta de limites claros entre o trabalho e a vida pessoal agrava ainda mais o problema, levando muitos profissionais a se sentirem esgotados e desmotivados.

Em 2021, a Fenapro (Federação Nacional das Agências de Propaganda), a ABAP (Associação Brasileira de Agências de Publicidade) e a Abradi (Associação Brasileira de Agentes Digitais) deram início a uma ação para alertar o mercado publicitário sobre o impacto que as demandas excessivas por parte dos clientes estavam causando nas equipes das agências. Com solicitações via whatsapp em prazos curtos.

Nas profissionais com mais propensão ao Burnout, estão aquelas ligadas ao jornalismo. Entre as carreiras mais estressantes do mundo, segundo o Career Cast, estão relações públicas, fotojornalismo e reportagem.

Lado a lado com Burnout está o estresse Crônico!

Os prazos apertados, a competição acirrada e a necessidade de se manterem atualizados com as últimas tendências podem levar a um estresse crônico. Muitas vezes, os profissionais se encontram em situações onde é necessário entregar projetos complexos em curtos espaços de tempo, resultando em noites sem dormir e uma pressão constante que pode prejudicar a saúde mental a longo prazo.

  • 71% das agências são impactadas por tensão e estresse em proporção moderada, alta ou muito alta. Pesquisa VanPro, Sinapro/Fenapro

Estratégias como a promoção de uma cultura de equilíbrio entre vida profissional e pessoal, a definição realista de prazos, a implementação de pausas regulares e regras para horas extras, podem ajudar a mitigar os efeitos do burnout.

 

2. A busca implacável pela Perfeição

A constante busca pela perfeição nas campanhas publicitárias é uma autocobrança excessiva de profissionais de agência.

A cultura de sempre buscar resultados excepcionais pode criar uma pressão insustentável sobre os profissionais, levando a problemas de autoestima e ansiedade.

A sensação de que cada projeto precisa ser impecável, ou melhor que o do colega, pode resultar em uma autocobrança constante, levando a um ciclo de competição, pensamentos negativos e autocrítica prejudicial à saúde mental.

Encorajar um ambiente onde o aprendizado com os erros é valorizado e promover uma cultura de apoio mútuo pode ajudar a aliviar essa pressão constante.

A busca incessante por originalidade pode criar uma pressão constante sobre a criatividade dos profissionais de marketing. O medo do bloqueio criativo e a expectativa de sempre superar as últimas campanhas podem resultar em estresse significativo.

As críticas constantes, inerentes ao processo criativo, podem ter um impacto significativo na saúde mental dos profissionais de marketing. O medo da rejeição e a sensação de que suas ideias não são boas o suficiente podem resultar em ansiedade e autocrítica. Promover uma cultura que valorize a construção construtiva e oferecer suporte emocional são essenciais para mitigar esse problema.

Estratégias como a promoção de um ambiente que valorize a diversidade de ideias e a implementação de pausas criativas podem ajudar a aliviar essa pressão constante.

Saúde Mental em Agências

Baixe nosso e-book: Saúde mental em agências, 6 práticas para nutrir as mentes criativas!

3. F.o.M.O.

A F.o.M.O pode ser definida como o medo de não conseguir acompanhar as atualizações e eventos, compelindo a pessoa a manter-se sempre conectada. Foi uma das expressões e temas de de saúde mental mais comentados recentemente.

A nível de trabalho, profissionais de marketing, publicidade e jornalismo estão sempre conectados para acompanhar as últimas notícias do mercado, testarem novas tecnologias, acompanharem métricas e, ainda, estarem a par do que concorrentes vêm fazendo. Além disso, a evolução da tecnologia com IA, pode trazer insegurança para muitos profissionais.

Esse excesso de informações e instabilidade precisam ser gerenciados, antes que sejam convertidos em ansiedade excessiva.

 

4. O lado solitário da Criatividade

Embora o trabalho em equipe seja uma parte crucial em agências de marketing, jornalismo e publicidade, muitos profissionais passam longas horas imersos em tarefas individuais. Ou então, trabalham em horários nã0-comerciais e passam o restante do dia isolados das pessoas próximas.

Isso pode levar ao isolamento social, aumentando o risco de problemas de saúde mental.

Criar espaços colaborativos, promover atividades sociais e fornecer canais de comunicação eficazes são estratégias fundamentais para combater o isolamento e promover um ambiente mais saudável e coeso.

 

Como o Guia da Alma pode te ajudar!

imagem de guia da alma é a solução para transtorno de burnout em agências

Vale lembrar que, tanto agências, como colaboradores são responsáveis pela criação de uma cultura de saúde mental na empresa.

Por isso:

  • Se você é colaborador e reconheceu alguma dessas características na sua rotina, esteja disposto a criar novos hábitos e rotinas!
  • Se você é dono ou fundadora de uma agência, saiba que existem benefícios que podem apoiar seus colaboradores a lidar com emoções, e trabalharem maior resiliência!

Como designer de formação, e atendendo muitas agências, sei que você quer ter uma agência de resultados positivos, e um time motivado!

Conte com o Guia da Alma: plataforma de saúde mental para empresas e pessoas, que conta com terapia, conteúdo e tecnologia para apoiar organizações e equipes a serem mais saudáveis 🙂

 

imagem de Juliana Noronha | Fundadora da Conexorama

Juliana Noronha | Fundadora da Conexorama

 

 

5/5 - (2 votos)

Fundador e CEO do Guia da Alma. Especialista em Saúde Mental corporativa. Especialista em Terapias Complementares. Palestrante e Instrutor de Meditação Mindfulness para Empresas.

AGENDAR!

6 práticas indispensáveis e acessíveis para criar uma cultura saudável!