Alquimia: elementos e dicas para equilibrar a Árvore da Vida!

Retome o contato com a Natureza para recuperar seu equilíbrio natural e ter mais qualidade de vida.
mulher em alquimia elementos e dicas para equilibrar a arvore da vida
Terapeuta Certificado
Mais terapias de Maria Eunice Pereira
4.4/5 - (24 votos)

Sente interesse nos elementos da Alquimia e quer saber dicas para equilíbrio energético? Este artigo é para você!

O objetivo deste conteúdo é compartilhar meus conhecimentos visando uma melhor qualidade de vida de todas as pessoas que tiverem a oportunidade de ler.

O que me inspirou a escrevê-lo foi minha experiência nos atendimentos em consultório, visto que a maioria dos clientes que passaram por mim apresentaram queixas, tais como:

  • Doenças emocionais (depressão, ansiedade, síndrome do pânico etc);
  • Doenças físicas (obesidade, diabete, desequilíbrios sanguíneos e hormonais).

Desequilíbrios, muitas vezes, causadas por alimentação inadequada, falta de exercícios físicos, maus hábitos diários, entre outros.

Quando compreendemos o movimento do ecossistema, compreendemos o movimento da nossa biodinâmica.

Se nosso biorritmo não estiver em concordância com os biorritmos naturais, a natureza passa a nos considerar personas non gratas.

Por isso é fundamental o nosso despertar e ter a visão do todo que nos cerca, para estarmos em paz com Gaia e, assim, podermos nos curar de todos os males, sejam físicos, emocionais, mentais ou espirituais.

Cabe destacar que, independente de você que está lendo este artigo fazer esse Processo Alquímico ou não, se você iniciar as mudanças de hábitos que explicarei no decorrer desse artigo, principalmente com relação aos horários para alimentação, conseguirá excelentes resultados.

O presente artigo foi realizado com base em minha formação pela EDALC – Escola de Alquimia Contemporânea por Joel Aleixo e em minhas experiências pessoais.

Sou Maria Eunice Pereira, terapeuta holística Guia da Alma. Boa leitura!


O que é Árvore da Vida na Alquimia? Significado!

imagem de O que é Árvore da Vida na Alquimia? Significado!

Foto: Pinterest

Antes de falarmos sobre a falência do processo metabólico (desequilíbrio em nosso corpo), cabe explicar, resumidamente, o que é a Árvore da Vida na Alquimia.

Ela significa nosso corpo, onde:

  • Raízes = nossos pés e pernas;
  • Tronco = nossa coluna;
  • Copa da Árvore = nossa cabeça.

Ela é formada pelos 4 elementos da Alquimia (fogo, terra, ar e água) e pelas 3 substâncias (sulphur, sal e mercurius).

Entender a Árvore da Vida é parte importante para continuar a leitura deste artigo, tendo em vista que esse processo de falência do processo metabólico ou Pletora está diretamente relacionado, principalmente, ao desequilíbrio desses 4 elementos da Alquimia e dessas 3 substâncias.

Alquimia: elementos na Árvore da Vida

ícone de Alquimia: 4 elementos na Árvore da Vida

Na natureza temos os 4 elementos da Alquimia (fogo, terra, ar e água), da mesma forma temos esse elementos em nosso corpo físico:

  • Elemento FOGO = nossos ossos;
  • Elemento TERRA = nossos músculos;
  • Elemento ÁGUA = nosso sangue e os líquidos que temos no corpo;
  • Elemento AR = nossa respiração, nossa mente.

No nosso comportamento:

  • Elemento FOGO = nossa energia, vontade, motivação, nossos ideais, o sentido da vida;
  • Elemento TERRA = nossa força, capacidade de realização de nossos sonhos, regeneração e fortalecimento de nossa imunidade, para gerar prosperidade, obter recursos financeiros e materiais;
  • Elemento ÁGUA = nossas emoções, nossa fluidez, nossa capacidade de adaptação;
  • Elemento AR = nossos pensamentos, nossa capacidade de discernimento, nossa inspiração.

Quando esses 4 elementos da Alquimia estão em desequilíbrio, nossa Árvore da Vida fica enfraquecida e as consequências são:

  • Falta de motivação;
  • Falta de ideais;
  • Falta de energia;
  • Doenças físicas e emocionais;
  • Pensamentos negativos e repetitivos;
  • Tristeza;
  • Falta de sentido na vida;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Entre outros.

Leia também meu artigo: Alquimia: transmutação do negativo para o positivo: 4 dicas!

Alquimia: elementos e substâncias

ícone de Alquimia: elementos e substâncias

As 3 Substâncias na Árvore da Vida são responsáveis pela desintoxicação do nosso corpo nos 3 Sistemas (Emunctórios):

  • Digestório;
  • Circulatório;
  • Linfático.

Para que elas consigam fazer essa desintoxicação diária é fundamental que tenhamos uma alimentação equilibrada e de acordo com os biorritmos da natureza:

  • Substância Sulphur: responsável pela parte inferior do corpo, região dos chakras básico, esplênico e umbilical. Seu sistema de descarga é o sistema digestório. Seus elementos são o fogo e a terra. Representa o universo visível, corpo/matéria, objetividade, concretização, praticidade, o plano mais denso da matéria, o movimento de contração.
  • Substância Sal: compreende a porção central do corpo, local dos chakras umbilical, cardíaco e laríngeo. Seu sistema de descarga é o sanguíneo, sistema circulatório. Representa os 4 Elementos. É responsável por fixar o espírito na matéria; é a área dos sentimentos, da integração; tende à neutralidade e tem os movimentos de expansão e contração.
  • Substância Mercúrius: atua na parte superior do corpo: chakras laríngeo, frontal e coronário. Seu sistema de descarga é o sistema linfático. Seus elementos são a água e o ar. Representa o universo invisível, mente/espírito, subjetividade, abstração, simbolismo, o plano das ideias, a dimensão do projeto espiritual, o movimento de expansão, o princípio volátil.

Essas 3 substâncias são fundamentais, pois elas queimam as toxinas do nosso corpo, tanto a nível físico (sulphur), emocional (sal) e mental (mercúrius) e para que elas possam desempenhar seu papel é necessário que estejamos com os 4 elementos da Alquimia equilibrados.

Elementos na Alquimia que causam o desequilíbrio na Árvore da Vida

imagem de Elementos na alquimia que causam o desequilíbrio na Árvore da Vida

Foto: Lebazele – istock

Veja o significado de alguns elementos que desequilibram a Árvore da Vida!

Pletora: significado

ícone de Pletora: significado

O ser humano é o primeiro ser que irá provocar sua própria extinção, o desequilíbrio da natureza, a falta de árvores, a poluição dos rios, o desrespeito à natureza… e isso acaba refletindo diretamente em nosso corpo físico.

A poluição dos rios, as queimadas, a poluição do ar com as indústrias, gás carbônico, o lixo acumulado nas grandes cidades, entre outros, estão deixando nosso planeta em um processo de fermentação e o cheiro pode ser sentido ao longe.

Então, o nosso planeta está pletórico.

Da mesma forma acontece com nosso corpo, então, quando estamos em desequilíbrio, dizemos na Alquimia que estamos pletóricos.

A constipação dos Emunctórios (Sistemas Digestivo, Circulatório e Linfático)

ícone de A constipação dos Emunctórios (Sistemas Digestivo, Circulatório e Linfático)

A principal causa do desequilíbrio na nossa Árvore da Vida é a nossa desconexão com a natureza, a falta de ressonância com os ecossistemas de que fazemos parte.

Por isso, para restaurar a nossa saúde e energia vital, é fundamental mudar nossos hábitos no cotidiano para nos conectarmos com os ritmos da natureza e os biorritmos do corpo.

Quando estamos sob intensa ação de miasmas dizemos que nosso corpo está pletórico.

Pletora significa a falência do processo metabólico, pois estamos no contexto de Gaia (Terra) e estamos, então, submetidos às leis maiores dela.

  • E o que são miasmas ou parasitas?

É qualquer agente da natureza, em forma material ou não, que se comporta de maneira parasitária. Necessitam do hospedeiro para evoluir.

Os miasmas devem estar sob total controle na Árvore da Vida humana.

Na correria que vivemos nem sempre temos acesso a uma alimentação saudável e balanceada e muitas vezes não reservamos um tempo para nos alimentarmos com consciência do momento presente.

Assim, acabamos por acumular miasmas ou parasitas em nosso organismo que irão ocasionar as doenças.

Podemos dizer, também, que a Pletora é o desrespeito ao biorritmo da natureza e maus hábitos na alimentação.

Os animais não têm obesidade porque vivem no equilíbrio do sistema, da natureza.

Os Emunctórios Naturais (sistemas digestivo, circulatório e linfático) têm um espaço e uma capacidade limitada para se carregarem e depois eliminarem suas fezes.

Quando essa capacidade aumenta, os parasitas se proliferam, pois sentem que tem mais alimento disponível, viabilizando também para as próximas gerações de miasmas.

Quando o corpo sente um aumento da atividade parasitária, imediatamente ativa suas defesas ou estimula o emunctório a se livrar do excesso de fezes que o está constipando.

Alquimia: elementos e doenças causadas pela pletora

ícone de Doenças causadas pela pletora

Quando o corpo está sob intensa atuação de miasmas (pletórico), ele procura soluções radicais para se livrar do acúmulo de fezes e da fermentação, enviando anticorpos ao local onde se proliferam esses miasmas. Esse processo gera inflamações doloridas:

  • Sistema linfático (Mercurius): dores de cabeça, vertigem e labirintite; quedas constantes de resistência; ouvidos e nariz coçando e escorrendo; amidalite, faringite, rinite ou sinusite crônica; lábios úmidos à noite e secos durante o dia; secreção excessiva de saliva; engasgos inexplicáveis; coloração amarelada no branco dos olhos, junto ao nariz; pupilas sempre muito dilatadas; pensamentos confusos, negativos e obcecados; memória ruim; insônia e agitação noturna, entre outros;
  • Sistema Circulatório (Sal): dores na altura do coração, taquicardia; problemas de circulação sanguínea nas extremidades do corpo; dores no corpo, principalmente nas pernas; sangue grosso, hemorróidas e varizes; taxas sanguíneas altas; problemas renais; pneumonia difusa, derrame pleural e abscessos no pulmão; sudorese com cheiro forte; sensações de depressão sem motivo aparente; tristeza e melancolia; sentimento de desamor, constrangimento e timidez excessiva; irritabilidade, histeria, mal humor e agitação, entre outros;
  • Sistema Digestório (Sulphur): péssima digestão e compulsão alimentar; dificuldade de digerir gorduras e lactose; prisão de ventre alternada com diarreia; hemorróidas, hipertensão e problemas nas pernas; alta ansiedade, arrotos intestinais e cólicas; gastrite e úlceras estomacais ou intestinais; descargas constante de adrenalina; pesadelos e fome noturna; nervosismo e falta de paciência, entre outros.

A medicina alopática prescreve para os pacientes medicamentos para matar a atividade parasitária. A Alquimia não quer matar os bichos, ela quer manter a colônia de miasmas de forma equilibrada, com respeito ao biorritmo do corpo, tendo o controle e equilíbrio da população de miasmas.

Quanto mais matamos miasmas mais eles aumentam com inteligência evoluída.

Quando temos proliferação de miasmas (bactérias e vírus) no nosso organismo, nosso corpo é muito sábio e perfeito e aciona um processo de defesa natural provocando:

  • Sulfúrico: diarreia, vômitos e outros sintomas;
  • Salino: sudorese com cheiro forte;
  • Mercurial: infecções na garganta, adenóides.

A esses sintomas os médicos denominam de viroses.

Com a criação de remédios para tudo e pela atitude da ciência atual que considera todo e qualquer sintoma como indício claro de doença e não de descarte de toxinas, já nos viciamos em combater os sintomas de limpeza com a alopatia.

Porém, os remédios alopáticos apenas combatem os sintomas e interrompem o fluxo natural que o corpo encontra para combater o avanço dos vermes e o acúmulo de toxinas.

Isso faz com que o corpo interrompa seus processos naturais de limpeza e termine colaborando para a proliferação de miasmas que vão se aperfeiçoando ainda mais dentro de nós, os hospedeiros naturais.

E isso resulta em várias doenças crônicas, tais como:

  • Diabetes;
  • Câncer;
  • Mal de Parkinson;
  • Alzheimer;
  • Tromboses;
  • Entre outros.

O desequilíbrio do sistema metabólico (ou Pletora) é a principal causa das doenças do nosso tempo, como as doenças físicas, já citadas anteriormente e emocionais, como:

  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Síndrome do pânico;
  • Entre outras.

Umas das doenças mais sérias nos dias de hoje é a síndrome do pânico, que pode ser de 3 tipos:

  • Síndrome do Pânico Pletórica Sulfúrica: tem como sintomas: diarreia, azia, má digestão, infecção intestinal, medo de morrer, descarga de adrenalina, batimentos cardíacos acelerados, aumento da pressão sanguínea e a fraqueza e adormecimento nas pernas;
  • Síndrome de Pânico Pletórica Salina: tem como sintomas: taquicardia, sudorese, sensação de mal estar, depressão e tristeza, mal estar físico, sensação de fracasso, perda da vontade de viver, isolamento, inapetência, baixa auto estima e queda de resistência;
  • Síndrome de Pânico Pletórica Mercurial: tem como sintomas: medo de se contaminar com doenças sexualmente transmissíveis, ou por bactérias (a pessoa vive fazendo exames), descontrole nos pensamentos, mania de perseguição, pensamentos negativos, medo e insegurança, ideias persecutórias, estresse, entre outros.

Fênix: significado

ícone de Fênix: significado

A Fênix é uma ave mitológica que representa os ciclos da vida, recomeço e esperança num futuro melhor.

De origem egípcia, o mito está presente em várias culturas, como a grega, romana, árabe, chinesa etc.

A Fênix é uma ave que simboliza o renascimento, o triunfo da vida sobre a morte e o eterno recomeçar, porém sem perder a essência ao se tratar sempre da mesma criatura.

Desta maneira, simboliza a vida e seus ciclos, a esperança, o fato de que é preciso dar a volta por cima nas situações adversas.

Alquimia: elementos e 4 dicas para equilibrar a Árvore da Vida

ícone de Alquimia: elementos e 4 dicas para equilibrar a Árvore da Vida

Foto: Daniel de la Hoz – istock

Esteja atento(a) às próximas dicas para equilibrar a sua Árvore da Vida!

Dica 1. Alimentação equilibrada e horários

ícone de Dica 1. Alimentação equilibrada e horários

Para conquistar o equilíbrio da nossa Árvore da Vida é fundamental a desintoxicação do nosso corpo, mente e espírito e esse processo começa com uma alimentação equilibrada e respeitando os horários que vou explicar a seguir.

Tem uma frase de Bert Hellinger que gosto muito que é “o essencial é simples” e acredito que essa frase aplica-se nesse processo de desintoxicação.

Exemplo: os passarinhos não se alimentam à noite, dormem muito cedo e acordam muito cedo também.

Quando nos alimentamos corretamente:

  • Entramos em ressonância com o biorritmo da natureza e ritmo de Gaia;
  • Restauramos nossa saúde;
  • Prevenimos obesidade e os problemas agregados a ela.

É muito importante não misturar alimentos doces com alimentos salgados, por quê?

Quando mastigamos, a boca identifica e avisa o cérebro, que mobiliza as enzimas e os minerais necessários para o metabolismo.

Se comemos um doce logo após o almoço (sobremesa), o estômago não digere, deixa o alimento encapsulado até que perca sua energia e seja eliminado sem nenhum proveito (flatulência) e, ainda, contribuindo para o ganho de peso.

Alguns alimentos que não combinam entre si: ovo, pepino, manga, melancia, banana, melão e pimentão.

As bebidas geladas apagam o Fogo da boca, impedem a identificação do alimento e, portanto, atrapalham a digestão e o processo metabólico.

A dica mais importante para conquistar o equilíbrio da Árvore da Vida:

Por tudo que já expliquei anteriormente, seguir os horários a seguir é de fundamental importância:

  • Acordar às 6h, no máximo até 8h, para não perder o contato com o elemento fogo;
  • O café da manhã deve ser feito entre 6 e 8h. O elemento fogo está ativado em Gaia e, por isso, neste horário, podemos comer muito bem;
  • Fazer jejum entre 8 e 10 hs (trânsito do Sulphur, às 9 hs);
    Almoçar entre 12 e 14h. Ter sono incontrolável após o almoço é sinal de que houve abuso na refeição: o corpo busca o fogo corpóreo para digerir e isso dá muito sono. Se for necessário, durma e, se você puder, não ultrapasse 30 minutos;
  • Fazer jejum entre 14 e 16h (trânsito do Sal às 15h);
  • Jantar entre 16 e 18h; ingerir no máximo 500 calorias. Optar por alimentos aquosos ou comidas leves, de fácil digestão, como sopas e iogurte;
  • Após o pôr do sol, jejuar;
  • Dormir antes da meia-noite.

É necessário seguir esses horários por 6 dias na semana. No 7º dia é liberado para sair com os amigos com direito a petiscos, pizzas, fast foods etc.

Um dia de pausa é benéfico, pois quando aumenta o nível de toxinas, o corpo reconhece a invasão e cria anticorpos, tornando-o mais resistente.

Lembrando que à noite você não precisa de alimentos, pois alimento é energia. Você precisa descansar e sentir a limpeza do sono, que são as coisas que vivemos durante o dia.

Se você tem o hábito de acessar as redes sociais (facebook, whatsapp, instagram etc), lê e-mails ou estuda à noite (após às 20 horas), pode estar estimulando o mental (Mercurius), tendo insônia ou dormindo mal.

Se você se alimentar à noite, especialmente alimentos de difícil digestão, terá pesadelos e má qualidade do sono. Pode até conseguir dormir, mas este sono não será um sono restaurador.

Seguindo esses horários você conquista o equilíbrio da sua Árvore de Vida, restaura sua energia vital e, consequentemente, você emagrece, caso você esteja acima do peso por questões alimentares e maus hábitos.

E por que você emagrece?

Porque diminui a atividade parasitária ao se alimentar de forma condizente com o metabolismo.

Costumamos dizer que no forno do Alquimista coloca-se lenha uma vez por dia (às 6h da manhã), a lenha vai queimando e tudo que você joga será calcinado.

Se tiver que cometer excessos na alimentação, faça no café da manhã, quando o fogo está mais forte.

No horário do almoço, o fogo ainda está queimando, mas já está virando brasa; por isso, no horário do jantar, opte por alimentos líquidos, tais como: sopas, vitaminas, iogurtes, saladas e sucos, ou seja, de natureza leve, pois o fogo do Alquimista já se apagou.

Quando você iniciar essa mudança de hábitos, nos primeiros 21 dias sentirá fome após as 18 horas, poderá ficar de mau humor e não terá energia para ficar acordado(a) até muito tarde, então a solução será dormir cedo.

Peço desculpas pela comparação, mas quando nos alimentamos de forma desequilibrada é como se estivéssemos alimentando pombos, pois há uma proliferação de miasmas.

Dica 2. Elementos da Alquimia e Protocolo Pletora & Fênix

ícone de Dica 2. Protocolo Pletora & Fênix

O Protocolo Pletora & Phoenix é quando conduzimos o cliente a ressurgir das cinzas.

Associa um conjunto de procedimentos específicos (alimentação, horários adequados, exercícios etc) à administração de Compostos Alquímicos e Florais Sutis, para que o cliente retorne, de forma rápida e eficaz, ao contato com a natureza e recupere a ressonância com os ecossistemas de que faz parte.

O cliente desperta para a correlação existente entre os ritmos da natureza e os biorritmos do corpo, restabelecendo a harmonia entre os dois.

Dica 3. Como respeitar Gaia (Terra) e respeitar os biorritmos do corpo?

ícone de Dica 3. Como respeitar Gaia (Terra) e respeitar os biorritmos do corpo?

Durante 6 (seis) dias da semana, devemos manter o biorritmo perfeito, caso contrário, nosso organismo será invadido por miasmas.

Gaia (Terra) comunica-se conosco através dos elementos e das substâncias em intervalos de 3 em 3 horas.

As horas em que há trânsito entre os elementos e as substâncias (9h, 15h e 21h) são muito importantes, pois são os horários que a Serpente Feminina estimula nosso Sistema Imunológico.

Nesses horários é fundamental jejuar.

Os hormônios da Serpente do Pai, que são quentes e secos (fogo e terra) e os hormônios da Serpente da Mãe que são úmidos e frios (água e ar) são produzidos das 6h às 00h (meia-noite).

Esses hormônios, ao se encontrarem, unem-se na hipófise e no hipotálamo, região andrógena, misturam-se e produzem a tintura suprema.

A partir da meia-noite (00h) essa tintura suprema desce pelo licor espinhal e espalha-se pelo sistema nervoso central, equilibrando o sistema endócrino.

Esse processo só ocorre se o corpo estiver em repouso, na horizontal. Por isso é fundamental irmos dormir antes da meia-noite.

Dica 4. Como dormir bem e ter bons sonhos

ícone de Dica 4. Como dormir bem e ter bons sonhos

Quando o sol se põe, a lua começa a reger o movimento da noite, dinamizando a parte inferior do inconsciente.

Quando dormimos, a primeira fase do sono atrai para os sonhos toda a região do Sulphur (Chakras Básico, Esplênico e Umbilical) para ser limpa.

Por isso, o sono é incontrolável, pesado e, às vezes, com pesadelos, se houver muita sujeira.

Depois de 2 a 3 horas de sono, entramos na segunda fase, é o sono do Mercurius, mais profundo, de limpeza da sujeira mental do cotidiano (Chakras Laríngeo, Frontal e Coronário).

E quando a região do Sulphur e Mercurius estiverem limpas, entramos na terceira fase do sono, que é o Sal, que serve para agrupar o Sulphur e o Mercurius a partir do Chakra Cardíaco, parte central e sentimental do corpo.

Na quarta fase do sono vem os sonhos do fim da manhã, mais intuitivos, e toda a aura está participando do sonho (Chakra Umeral). Conecta-se com nossa parte mais intelectual. Na Alquimia vemos isso como evolução.

Extra: outras dicas muito importantes para equilibrar a Árvore da Vida

ícone de Extra: outras dicas muito importantes para equilibrar a Árvore da Vida

As dicas que listo a seguir — que não são novidades — fazem parte dos cursos que já fiz na área de qualidade de vida, na minha formação em Coaching Express pela empresa Condor Blanco Internacional, em minha formação em Alquimia pela EDALC – Escola de Alquimia Contemporânea e, principalmente, de minhas experiências pessoais:

  • Ter uma alimentação equilibrada, que consiste num cardápio variado, priorizando os alimentos que fazem bem para a saúde, tais como: frutas, verduras, legumes, sementes, raízes, cereais integrais, proteínas magras, gorduras insaturadas etc. O ideal é buscar um nutricionista que irá te orientar e prescrever um cardápio personalizado;
  • Praticar exercícios físicos, no mínimo 3 vezes por semana. Busque uma atividade que você gosta (academia, hidroginástica, danças, caminhadas, corridas etc);
  • Estar em contato com a natureza, pelo menos 1 vez por semana, pisar no chão, sentir a vibração da terra para se conectar com o elemento terra;
  • Tomar banho de mar, rio ou cachoeiras sempre que possível para se conectar com o elemento água;
  • Fazer trilhas, incluindo montanhas e praticar meditação para se conectar com o elemento ar;
  • Acordar cedo para receber a energia do sol do amanhecer, meditar com velas ou participar de encontros com fogueiras (em local seguro) para se conectar com o elemento fogo.

Venha conhecer mais sobre os elementos da Alquimia e seus benefícios!

imagem de Venha comigo nessa linda viagem rumo a uma vida saudável e com propósito!

Foto: recep-bg – istock

Na Alquimia temos um protocolo de tratamento denominado Pletora & Fênix, que atua na desintoxicação do corpo, mente e espírito.

Visa a retomada do contato com a natureza para recuperar a ressonância com os ecossistemas de que faz parte, é renascer, transformar para restaurar a Árvore da Vida do cliente.

Esse protocolo faz parte do tratamento com os elementos da Alquimia, que é realizado por meio de consultas mensais, com fórmulas que incluem compostos alquímicos e florais sutis, personalizados para cada cliente.

Para um acompanhamento personalizado desse processo de desintoxicação do corpo, mente e espírito, agende uma consulta comigo e inicie uma linda viagem rumo a uma vida saudável, com energia vital e motivação para conquistar seu sonho mais amado.

Se você ainda não tem um sonho definido, vou te apoiar na descoberta de seu propósito de vida ou missão nesta existência.

Como eu disse no início deste artigo, independente de você fazer esse processo alquímico comigo ou não, se você iniciar as mudanças de hábitos que expliquei no decorrer deste texto, principalmente em relação aos horários para alimentação, poderá conseguir excelentes resultados.

Se gostou deste artigo, divulgue para seus amigos, assim vamos colaborar para restaurar a saúde das pessoas de forma natural, alquimizando o mundo!

4.4/5 - (24 votos)

Alquimia AlkhemyLab By Joel Aleixo; Leitura da Árvore da Vida na visão Alquímica; Identificação de fatores causadores de perda de energia e saúde; Equilíbrio dos elementos (Terra, Água, Ar e Fogo); Apoio para o despertar do Propósito de Vida (Mapa Natal). Tarot Alquímico.

AGENDAR!

Atende online
Presencial em Curitiba - PR

Mais terapias de Maria Eunice Pereira

  • DESINTOXICAÇÃO CORPO, MENTE E ESPÍRITO: PROTOCOLO PLETORA & FÊNIX (Online)

    Online
    R$207,00
    Maria Eunice Pereira
    (37)
    Terapeuta Certificado
    17 terapias realizadas
    Play
  • Leitura do TAROT ALQUÍMICO Joel Aleixo (Presencial)

    Presencial em Curitiba - PR
    Bairro: Centro - Curitiba - Paraná
    R$201,00
    Maria Eunice Pereira
    (37)
    Terapeuta Certificado
    17 terapias realizadas
    Play
  • COMO CONQUISTAR RELACIONAMENTOS SAUDÁVEIS com Astrologia (Online)

    Online
    R$180,00
    Maria Eunice Pereira
    (37)
    Terapeuta Certificado
    17 terapias realizadas
    Play
Ver Perfil de Terapeuta