Entregue totalmente ao mundo da tecnologia, onde até mesmo inícios e términos de namoro acontecem através de aplicativos, parece que a essência do homem perdeu-se pelo caminho e agora ele tenta correr atrás do “prejuízo”, na ânsia de encontrar as respostas para “Quem sou EU nisso tudo?”

Um dos recursos tem sido o Tarot. Por quê? Simples:

tarot-cartas-vela-ana-valerioO Tarot é uma representação de nosso caminho de vida. Do nascimento à morte, ou renascimento; caminho da evolução, finalizando ciclos e retornando ao início, adquirindo mais experiência, o homem se orienta e vai tomando suas decisões. Sempre com o uso de seu livre arbítrio, claro.

Jung usava o Tarot como uma forma de fazer chegar ao consciente do homem, aquilo que ele somente teria “consciência”, através dos sonhos. O Tarot, para ele, seria uma forma de expressão de nossos sonhos, não somente os que vêm à noite, mas também, os que ocupam as nossas mentes quando desejamos muito alguma coisa. Sendo assim, através deste Oráculo precioso nos é dada a possibilidade do autoconhecimento para a realização dos desejos.

 

O Tarot possibilita nossa transformação

Somos nós mesmos os escritores de nosso caminho. A mudança é possível, mas o caminho é longo e árduo.

O uso dele não significa que temos  poder de fazer alterações na vida de ninguém. Que poder é este que determina o futuro de outrem? Uma coisa é ter vidência e usá-la a seu favor e, até mesmo, ajudar alguém. Outra, é usar isto ou qualquer outra ferramenta, para determinar que alguém faça algo “pré-visto”. Se assim fosse, sentaríamos numa plateia e seríamos meros espectadores e não construtores de nossa realidade.

Como dizia Jung, O destino é o retorno da inconsciência. Cada um de nós tem dentro de si a capacidade para fazer suas escolhas e, através delas, alcançar a felicidade. Ninguém pode ser o dono do destino de ninguém.

Encontrar o caminho, realizar desejos, fazer escolhas e, principalmente, ser responsável e não culpar os outros ou as situações externas pelo  fracasso, ou por não conseguir estar onde deseja. Somos 100% responsáveis por tudo o que fazemos. Se algo sai contrário, ou não  fizemos direito, ou permitimos interferências. Não há caminho certo ou errado. Há caminho escolhido.

Este “percurso” orientado vai dando a possibilidade da cura da alma. Hoje sabemos que todas as doenças que se manifestam fisicamente vêm através de alguma coisa que está em desequilíbrio em nós. Possibilitando a mudança da vibração, começamos a atrair as situações favoráveis e as doenças desaparecem.

Isto não significa que o Tarot seja um “remédio”, mas ele mostra onde podemos atuar e de que forma, para mudarmos o que não está bom. As crenças limitantes, aquelas que impedem de seguir em frente, muitas vezes, são somente criadas por nós em nossa mente. Somos nossos próprios obsessores!

 

Encontrando o caminho

Quase sempre quando uma pessoa procura por uma consulta de Tarot, é porque tem algo que a incomoda. Problemas financeiros, afetivos, familiares, não importa. Há sempre um obstáculo.

Se partimos para a “adivinhação”, trazemos o externo para a consulta. Situações que parecem “gritantes” e insuportáveis num dado momento, trabalhadas em nível interno, alertam para muitas coisas que pensamos ser e são somente criações de nossa mente, no momento, conturbada. A mulher/marido mudou o comportamento somente porque está com alguma preocupação que não quer falar (para isto existe o diálogo), o chefe pode não estar num momento propício para um aumento (ou até mesmo você não está sendo merecedor)  e a política do País não pode ser um fator impeditivo, jamais. Mesmo em tempos de crise, precisamos buscar alternativas e, muitas vezes, é dela mesma – crise – que surgem as oportunidades.

Enfim, o Tarot tem a ver com realização. A essência está pedindo que voltemos a ela, que nos descubramos a nós mesmos e também a todas as possibilidades que existem, para que a vida seja aquilo que sempre sonhamos. Não há força externa que possa impedir isso. Tudo já está dentro de nós. O Tarot apenas ajuda a encontrar o caminho.

Compartilhe!

Ana Thereza Valerio

Taróloga e Consultora Holística

icones 2
icones 0

Estudiosa de Tarot há mais de 25 anos, resolvi deixar para trás minha vida de Profissional Executiva (formada em Comunicação Social, Bacharel em Direito e Especialista em Administração de Marketing/Atendimento ao Cliente) para me dedicar somente às Terapias Holísticas. Aos 22 anos já era Mestre Reikiana e desde então, nunca parei de me dedicar aos estudos holísticos e aprofundar o anteconhecimento através do Tarot.

...

Comente! Queremos saber o que você pensa.