Carregando.
Aproveite a pausa e respire fundo!

image-um-tarot-para-a-nova-era
Era de Aquário Tarot

Um Tarot para a Nova Era

Como o Tarot deve ser usado para a evolução da consciência.

icon-share
100 compartilhamentos

Começo aqui uma série de textos comparando diferentes tarots, em função de sua adequação aos tempos atuais. Damos início ao Tarot para a Nova Era!

 

Entrando em uma nova Era

Estamos entrando num novo tempo, uma Nova Era: era de Aquário, era de Hórus, são muitos os nomes. Segundo os astrólogos, esta Era caracteriza-se pela manifestação prática (em todos os planos) das caraterísticas do signo de Aquário: inovação, originalidade, ruptura com as estruturas tradicionais, procura por caminhos alternativos, desenvolvimento da consciência individual, a mente libre de tabus, novas tecnologias, etc.

Aquário é regido por Urano e foi descoberto em 1781, apenas alguns anos antes da revolução francesa, representando também os princípios da revolução: Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

No entanto, se olharmos como está a humanidade nesta segunda década do século XXI vamos encontrar sérios motivos para desconfiar que esta nova era esteja vindo à tona: o Credit Suisse (principal banco suíço) informou que em 2016 o 1% mais rico da população possui mais riqueza que o 99% restante; a revista Forbes divulgou que 62 pessoas mantém 50% da riqueza do planeta, enquanto 700 milhões de pessoas estão por baixo da linha da pobreza; uma de cada seis pessoas passa fome; os paraísos fiscais escondem 7,6 bilhões de dólares de fortunas individuais, uma quantidade que geraria impostos capazes de acabar com a fome e falta de escolarização mundial; a deterioração da democracia, uma grande conquista da humanidade, está vendida aos lobbys das corporações multinacionais, que impedem a adoção de medidas para proteger o ser humano, o planeta e seus recursos naturais – especialmente a água, a fauna e a flora, com centenas de espécies desaparecidas todos os anos; a corrupção só aumenta; nunca antes existiram tantos refugiados…

É certo que a sociedade do início do século XX mudou drasticamente em comparação à nossa sociedade do início do século XXI, especialmente no que se refere ao papel da mulher – que saiu de milênios de dependência e submissão ao homem, de degradação à categoria de fêmea parideira, impedida de desenvolver qualquer talento e exercer qualquer função, além da materna e da empregada doméstica, para trabalhar fora de casa em fábricas, repartições públicas, ou como professoras e profissionais liberais. Dessa forma, tornou-se cada vez mais independente economicamente, facilitando também que seja dona de seu corpo e sexualidade (graças também aos anticoncepcionais que a permitem ficar grávida só quando ela quer).

A decolagem deste processo aconteceu no final da 1ª grande guerra (1916 -1919) quando, enquanto os ingleses estavam se matando, as inglesas tiveram que tomar conta do país, percebendo que podiam fazê-lo tão bem ou melhor que os homens. Conquistaram assim o direito ao voto em 1918. Nos EEUU em 1920, Espanha e Portugal em 1931, Brasil em 1932, França em 1944. Vale destacar Uruguai em 1917!

O motor da Nova Era foi e continua sendo a mulher, que mudando obriga a mudar ao homem e ainda educa de uma maneira diferente seus filhos e filhas.

guia-da-alma-tarot-para-a-nova-era-veet-pramad-helena-nelson-reed-ilustracao

Ilustração: Helena Nelson-Reed

Vale dizer que uma era astrológica tem 2000 anos. Se considerarmos o início destas mudanças na segunda década do século XX, intensificando-se nos anos 60 com o movimento hippie de paz e amor, podemos afirmar que estamos apenas nos primeiros 100 anos, isto é, no 5% desta Era. Ela se manifestará plenamente com pelo menos um 30%, isto é, de aqui a uns 500 anos.

 

O Tarot para a Nova Era

Se as ideias, o indivíduo, a sociedade e o mundo mudaram, as ferramentas que pretendem entender e ajudar as pessoas a saírem do sofrimento, também devem mudar. A Astrologia iniciou o salto deixando de ser fatalista e divinatória para estar mais voltada para o autoconhecimento.

O Tarot, se pretende adequar-se aos novos tempos, candidatando-se a ser um instrumento eficiente no crescimento do ser humano, também precisa mudar! As velhas imagens e significados não podem estar correspondendo a uma visão de mundo ultrapassada.

Seria então interessante analisar os Tarots mais conhecidos e usados – Marselha, Waite, Thoth, Mitológico, Egípcio e Osho – para, a partir do estudo da imagem e sua interpretação, ver se correspondem aos novos tempos ou continuam atrelados a moralismos e ideias insustentáveis, de maneira que, dificilmente vão conseguir adentrar-se e interpretar objetivamente a psique do ser humano atual, e muito menos proporcionar-lhe ajuda para ser feliz.

Neste processo as mudanças de paradigma mais óbvias são:

  1. Uma nova relação do lado animal (corpo, emoções e instintos);
  2. “Você tem que ser assim ou assado para ser premiado depois de sua morte”, agora deve ser substituído por “Seja você mesmo”;
  3. Passamos da divisão (bom e ruim, Deus e Diabo, certo e errado, masculino e feminino) à integração do todo;

Nesta série de artigos pretendo abrir um debate em relação a uma série de Arcanos Maiores – grupo de cartas do Tarot que abrangem às questões de maior efeito ou profundo significado – nos baralhos mais conhecidos e usados: Marselha, Rider, Waite, Thoth, e outros.

 

*****************************************************************************

Um Tarot para a Nova Era: o tesão

Acho que a primeira carta que precisamos comparar dentro desta perspectiva de mudança é a carta que nos baralhos de Marselha e Waite chama-se A Força, no Egípcio é A Persuasão, no Osho Breakthrough, Lust no Thoth, cuja melhor tradução é: O Tesão.

tarot-para-a-nova-era-a-forca-marselha-egipcio-osho-

Tarot de Marselha, Egípcio e de Osho.

No Tarot de Marselha vemos uma mulher elegantemente vestida fechando a boca de um leão, seu título é a Força. Seria a força de caráter que, no início do século XVII, significava a capacidade de dominar as chamadas “baixas paixões”, representadas pelo leão. Era perfeitamente sintonizada com a doutrina cristã que, absolutamente dissociativa, postulava que a alma é a casa de Deus, enquanto o corpo é a casa do Diabo e, portanto, sugeria mortificar o corpo e suas expressões para purificar a alma.

tarot-para-a-nova-era-a-forca-leao-hercules-

A força: Tarot de Visconti Sforza e Tarot Mitológico.

Se vamos ao século XV, encontramos no Tarot de Visconti Sforza (1432) um homem descendo o cassete em cima de um pequeno leão. Provavelmente foi inspirado no mito de Hércules e o leão de Neméia, que depois também aparece ilustrando este Arcano no Tarot Mitológico (1984) de Liz Green e Juliet Sharman-Burke.

tarot-para-a-nova-era-leaoNo Tarot de Waite (1910) esta ideia de domínio da razão sobre a animalidade está ainda mais clara, não só pela posição das mãos, mas também pelo rabo entre as pernas do leão. No entanto, desde Freud, sabemos que a maioria das neuroses procedem da contenção das “baixas paixões”, isto é, do lado animal: emoções, instintos (as forças que nos mantém vivos como indivíduos e como espécie), impulsos vitais e necessidades corporais e biológicas.

Apesar disso, quando esta carta aparece, muitos tarólogos usuários dos Tarots de Marselha, Waite e outros, sugerem para seus consulentes dominarem suas paixões, reprimir seus impulsos instintivos e emocionais – que nem faz o padre nos seus sermões dominicais, ignorando que tudo aquilo que reprimimos acaba nos manipulando. Outros mudam a interpretação da imagem falando que a mulher está abrindo a boca do leão que nem fosse sua dentista. Até o Jodorowsky se pergunta se a jovem permite a expressão do lado animal ou está tentando refreá-lo!

tarot-para-a-nova-era-a-tesao-crowley-Crowley tira a roupa da mulher e a senta em cima do leão: finalmente a força motriz do ser humano está no lado animal, rompendo com a ideia de controle, domínio e repressão dos Tarots antigos – e não tão antigos. A rédea que une a mulher e o leão é vermelha, cor da paixão, que os une. A força não pode vir da luta, do controle de uma parte do ser sobre a outra, mas da união como fala o ditado. A energia criativa, que biologicamente está direcionada para garantir a continuidade da espécie (enchendo o planeta de moleques) pode ser canalizada pelo lado racional e expressada em um amplo leque de possibilidades criativas, como mostra a matriz também vermelha que se desabrocha surgindo dela 10 (nº das sephirots ou emanações do Princípio Criador na Árvore da Vida) chifres-serpentes. Ainda na astrologia o signo de Leão é símbolo da criatividade. Esta integração gera uma mistura de autoestima, autoconfiança, entusiasmo, alegria, prazer e tesão pela vida, sentindo-se mais sensual, vital, sexy e bonita.

Vemos aqui um novo modelo do feminino, rompendo com a ideia da mulher que reprime sua sexualidade e liberdade, a mulher que renuncia a desenvolver seus talentos para ficar prisioneira ao lar familiar, degradada a categoria de fêmea parideira e empregada doméstica, que como Nossa Senhora não teve prazer nem quando foi fecundada (imaginem que com aquele pombinho..). A mulher torna-se então dona de seu corpo e sua sexualidade, de sua vida e de seu tempo.

 

Quer tirar as cartas do Tarot para a Nova Era? Entre em contato comigo!

E acompanhe os próximos artigos:

 


 

Receba o Guia da Alma no seu e-mail!

Conteúdos para a sua evolução da consciência, uma vez por semana.




 

Veet Pramad (Enrique Amorós Azpeitia)

Taroterapeuta, escritor, numerólogo e astrólogo

3
0

Veet Pramad (Enrique Amorós Azpeitia) estudou Ciências Químicas na Universidade Complutense de Madri. Pesquisa e trabalha com o Tarô desde 1980. Criou em 1987 o conceito de TARÔ TERAPÊUTICO a partir de várias abordagens: Osho, analise bioenergética, processo Fisher-Hoffmann, biodanza, psicodrama, etc. e de suas experiências com diferentes tradições em dez anos de viagens: Afeganistão (77), Índia (77-78, 83-84, 90 -91), Nepal (77, 83), Tailândia (91), Hong Kong (91) México (78),...

Deixe seu comentário e contribua com a troca

O Guia da Alma é o Portal que conecta pessoas e Terapeutas para uma vida mais leve com Terapia Holística e Integrativa online ou presencial em todo Brasil!

Descubra também o Autoconhecimento, Espiritualidade e Bem-estar no conteúdo original do nosso blog!

Receba o Guia da Alma no seu e-mail!

Conteúdo para a sua evolução de consciência.

As Terapias Holísticas e Integrativas são complementares à medicina alopática, e não devem substituir nenhuma consulta e/ou tratamento médico.
Atenção: este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida.
Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.

Política de Privacidade | Termos de Uso
Copyright © 2018 Guia da Alma. Todos os direitos reservados.
Feito com Luz e Amor em Florianópolis!