Como superar o medo? 4 Lições que aprendi!

Dicas para um caminho de coragem e consciência em direção a uma vida plena!
Mais terapias de Liana Chiaradia
5/5 - (7 votos)

Quem nunca sentiu medo? Uma emoção primária que sentimos ao longo de nossa vida pessoal e em sociedade para nossa sobrevivência e defesa; que serve para termos cautela, mas que pode nos escravizar. É neste ponto que quero te ensinar a como superar o medo!

Para mim tem sido uma luta diária. Subo degrau por degrau para ir vencendo diversos medos. E quando supero um, a sensação de alívio, harmonia, liberdade e união com o Universo é tão grande e maravilhosa, que quero trazer este caminho para vocês.

Desconstruindo esta emoção, trago dicas e lições que mostram como superar o medo para viver em liberdade e equilíbrio. Boa leitura!

 

Quando e por que sentimos medo?

Desde o início da espécie humana, somos acostumados a sentir medo como forma de sobrevivência e defesa. Sentimos medo de predadores, de tempestades e de ser excluído por um grupo, por exemplo.

Ainda muito pequenos somos programados para ter medo. É uma forma de proteção que nossos pais nos ensinam e que nos ajuda a criar percepção de segurança e boas maneiras. Desenvolvemos o medo de animais peçonhentos, de cair, de nossos pais descobrirem que aprontamos e até mesmo de levar suspensão na escola.

Com o passar dos anos, criamos e acumulamos diversos medos pessoais: medo de acabar um relacionamento, de amar, de sair da zona de conforto, de ficar doente, do que os outros pensam.

Dessa forma, o medo passa a manifestar-se também em forma de outros sentimentos como vergonha, insegurança, raiva, depressão. Ele se torna patológico!

E você já reparou que a sociedade, as notícias, ditadores, também nos colocam medos? É uma forma de controle. Assim, acostumamo-nos a viver com medo da economia, de perder o emprego, da solidão, de falar em público, da morte, da espiritualidade.

É necessário ter cautela e proteção em nossas atitudes, mas não podemos nos deixar escravizar, tornando o medo um inimigo da liberdade.

Eu mesma comecei a reparar que tinha medo de andar de bicicleta, de nadar, de meditar, de despertar e de tantas outras coisas que uma hora estava prestes a explodir. Foi então que comecei a pensar:

 

Mas afinal, o que é o medo?

É um estado mental, emocional e até mesmo físico, que nós mesmos sentimos.

Uma programação cerebral para sobrevivência e defesa que surge perante uma situação de perigo, dificuldade ou desafio, mas principalmente, quando a vida nos coloca de frente ao DESCONHECIDO.

As pessoas têm medo da liberdade e temem conhecer a vida mais profundamente. As pessoas têm medo de amar, têm medo de ser. Viveram muito tempo na escuridão, agora temem a luz – com medo, elas não são capazes de abrir os olhos com medo, elas estão ofuscadas, seus olhos quase destruídos com medo, porque suas vidas na escuridão tornaram-se rotinas estabelecidas. É seguro. Por que arriscar? Por que ir para o desconhecido e inexplorado?” Osho

A ideia de que algo ou alguma coisa possa ameaçar nossa segurança, faz com que o cérebro ative uma série de reações químicas no nosso corpo. Nossos batimentos cardíacos e respiração aceleram, as mãos ficam geladas e suadas, ficamos arrepiados, com calafrios.

Porém, algumas vezes o medo se torna algo tão normal em nossas vidas que nem percebemos.

Simplesmente deixamos de fazer uma série de coisas em função dele e guardamos ele dentro de nós, cultivando e engrandecendo-o, nos tornando cada vez mais dependentes desse medo que alimentamos.

“O medo do fracasso ou de ficar doente se cultiva remoendo esses pensamentos na mente consciente até eles fincarem raízes no subconsciente e, por fim, na superconsciência. Em seguida, os temores arraigados superconsciente e subconscientemente começam a germinar e a preencher a mente consciente com as plantas do medo, que não são tão fáceis de destruir quanto teriam sido os pensamentos originais. (…) Arranque-os de dentro de você concentrando-se poderosamente na coragem e desloque sua consciência para a absoluta paz de Deus em seu interior.” Paramahansa Yogananda

Faz sentido para você? Agora vamos ver 4 dicas de como superar o medo que vivenciei em minha jornada!

 

Como superar o medo?

E o que fazer quanto sentimos medo? Assim como sentimos medo, podemos transmutá-lo!

Cito a seguir alguns passos que aprendi por experiência própria de como superar o medo. Fico feliz de compartilhá-los e espero que ajudem na sua caminhada!

 

1. O primeiro passo está na autoaceitação

Comece reconhecendo este medo e aceitando a ideia de que ele existe em seu interior.

E se conseguir fazer isto, parabéns! Uma parte do seu medo já desapareceu.

Você teve coragem para enxergar, para se autoaceitar e para perceber que esse medo até mesmo contribuiu de alguma maneira em sua vida até agora.

Reconhecendo essa emoção e dando um nome a ela, fica mais fácil de deixá-la e de se desidentificar dela.

 

2. O caminho está no autoconhecimento

Passe a observar quando o medo aparece e de que forma se manifesta! Em que situações você tem medo? O que você sente? Como reage? Quais memórias surgem?

Faça também a seguinte reflexão: desde quando sinto este medo? O que eu ganhei até hoje carregando ele comigo? Quantas coisas eu deixei de fazer em função do medo? O que teria sido diferente se eu não sentisse medo?

Praticar o autoconhecimento é um processo de evolução da consciência que dá sentido a nossa existência e a vida. Conheça a si mesmo para compreender seus medos!

Muitas vezes encontraremos escondidas dentro de nós muitas memórias, pensamentos, emoções e padrões do qual nos envergonhamos ou não compreendemos. É normal!

Se você achou algo de ruim ali, é na oportunidade da descoberta que você tem a chance para melhorar. Os medos são nossa própria criação, então antes de ter medo do seu medo, pergunte: o que posso aprender com ele?

A jornada do autoconhecimento é um caminho infinito, onde conhecemos nosso ser interior e aprendemos a conversar com ele, a entender seus medos e dores, a fim de aceitá-los e superá-los. Só assim podemos caminhar em direção a uma vida plena e equilibrada.

Conheça e aceite sua individualidade.

Quando você conhece a si mesmo através dos outros, essa é a sua personalidade, apenas uma camada fina de opiniões. Quando você conhece a si mesmo diretamente, você conhece a sua individualidade. E uma vez que você conhece a sua individualidade, o medo de ser deixado só desaparece. Não existe outra maneira.” Osho

Osho também cita que “Tudo o que você sente, você se torna. É de sua responsabilidade”. Afinal, tudo é energia, não é mesmo?

No livro “O lado sombrio dos buscadores de Luz” (recomendo muito a leitura), Debbie Ford fala que tudo aquilo que nos incomoda e assusta, nos revela algo que está escondido nas profundezas de nosso ser. Ela diz que precisamos reconhecer e fazer as pazes com nossas sombras para superá-las, pois, quanto mais as ignoramos, mais elas são alimentadas.

 

3. Transmute seu medo em coragem

 Eu aprendi que a coragem não é a ausência de medo, mas o triunfo sobre ele. O homem corajoso não é aquele que não sente medo, mas aquele que conquista por cima do medo.”  Nelson Mandela

Para aprender a como superar o medo, você precisa encará-lo com coragem: viva, liberte-se!

Você acha mesmo que o Universo te daria uma vida para sofrer? Tudo que acontece na vida existe para que possamos aprender, superar, evoluir, despertar!

Por que sentir medo? Tenha confiança no Universo e sinta-se parte dele! Tenha confiança em si mesmo e acredite no seu potencial!

Aproveite a vida com o coração, com a bondade, cultivando bons sentimentos. Este é o segredo para uma vida plena, de equilíbrio e de conexão. Viva consciente e com amor!

A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa “coração”. Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem.
O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada.”
Osho

 

4. Seja consciente

Quando o medo chegar, não se desespere.

Pense no que é primordial para te manter vivo: a respiração! Respire lentamente, deixe o ar entrar em seus pulmões e a energia fluir em seu corpo.

Faça práticas e terapias que possam te ajudar a lidar com seus medos. A meditação é uma das mais difundidas, pois ajuda a controlar e entender a mente e seu interior. Comece a praticar com as dicas do nosso eBook: 11 dicas práticas de Meditação!

Aqui no Guia da Alma, você tem acesso a diversas Terapias Holísticas que também podem te ajudar! E cada uma delas trabalha um ponto específico do seu medo. Destaco em especial o Thetahealing: uma ferramenta excelente para quebra de crenças que causam medo!

E o mais importante de tudo: esteja sempre consciente. Consciente de você mesmo, do seu estado mental, físico, emocional e espiritual, da sua energia, do meio em que habita, do Universo a que pertence. Sentir-se parte deste grandioso Universo nos traz uma linda sensação de gratidão que afasta qualquer medo!

Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme de medo. Olha para trás, para toda a jornada, os cumes, as montanhas, o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre. Mas não há outra maneira. O rio não pode voltar. Ninguém pode voltar. Voltar é impossível na existência. Você pode apenas ir em frente. O rio precisa se arriscar e entrar no oceano. E somente quando ele entra no oceano é que o medo desaparece. Porque apenas então o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano, mas tornar-se oceano. Por um lado é desaparecimento e por outro lado é renascimento.
Assim somos nós. Só podemos ir em frente e arriscar. Coragem! Avance firme e torne-se Oceano!”
Osho

 

E para finalizar lembre-se sempre:

A vida começa onde termina o medo” Osho

 

Gostou das dicas de como superar o medo? Compartilha nos comentários como te ajudaram!

Desejo uma nova e plena vida a você!

E se precisar de apoio nessa jornada, conte com o Guia da Alma: encontre aqui o terapeuta holístico ideal para te ajudar!

5/5 - (7 votos)
As Terapias Holísticas e Integrativas são complementares à medicina alopática, e não devem substituir nenhuma consulta e/ou tratamento médico.
Atenção: este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida.
Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.
Política de Privacidade | Termos de Uso
Copyright © 2018 Guia da Alma. Todos os direitos reservados.
Feito com Luz e Amor em Florianópolis!
Por InCuca