Obaluaê: o Orixá da saúde e cura!

Aprenda a conectar-se com seu brilho interior com a história deste Orixá
Orixá Obaluaê: deus do sol

Obaluaê é o Orixá da saúde e da cura. É com respeito e reverência que venho falar dele neste momento que estamos atravessando, de muitos desafios por causa da pandemia de Covid-19.

Sou Marisilda Brochado, Enfermeira Obstétrica, Terapeuta Holística, Master Reiki, Canalizadora do SEA – Sistema de Energização Axé. Boa leitura!


 

Quem é Obaluaê?

Orixá Obaluaê: palhas e soll

Ilustrações de Orádia Porciúncula

Obaluaê, ou também como é conhecido Omolu, Omulu, Obaluaê, Obaluaiê, Xapanã, é o Orixá mais temido dentre todos!

É o responsável pela terra, pelo fogo e pela morte, por causa do seu poder. É da Terra que tudo nasce e tudo tem seu fim, por isso Obaluaiê rege estas questões.

Obaluaê é sinônimo de respeito: ninguém esconde nada dele, pois é capaz de enxergar qualquer detalhe da vida de uma pessoa.

É também protetor dos doentes e pobres, pois ele conhece o sofrimento de carregar uma enfermidade e não quer que ninguém passe por essa dor. Sendo assim, Orixá Obaluaê está associado à saúde e à cura.

Omolu Obaluaê tem o grande poder de causar uma epidemia, mas ao mesmo tempo de curar qualquer mal.

Ele carrega sempre sua lança de madeira, seu Laguidibá e seu Xaxará para espantar as energias ruins e os eguns (espíritos errantes).

A roupa de Obaluaê é especial: ele é coberto por uma palha e nenhum humano pode ver Omulu Obaluaê sem ela, pois seu brilho é intenso como o Sol! Tal evento mataria qualquer um rapidamente… Por isso, ele sempre se apresenta vestido com as roupas de palha de Filá e Azé, e curvado, como quem sente intensa dor e sofrimento.

Orixá Obaluaê é senhor dos espíritos, mediador entre o mundo material e espiritual. Ele conhece a tristeza e as dores como ninguém, e é a prova de que tudo pode ser superado se você tiver coragem de seguir em frente e vontade de viver.

 

História de Obaluaê

Orixá Obaluaê: palhas e soll

Mistérios cercam a vida do Orixá Obaluaê e seu caminho sempre foi cercado por despedidas e dor.

Foi justamente por isso que tornou-se o Orixá das mazelas, saúde e cura. Ele sofreu em várias situações, desde seu nascimento, mas se curou em todas vezes e superou todas as adversidades.

Omolu Obalua é filho da Orixá Nanã Buruque e do Orixá Oxalá, e irmão de Oxumaré. Devido a erros cometidos por Nanã ao confrontar Oxalá, Obaluaê nasceu cheio de feridas e sua mãe o abandonou para morrer na beira do mar.

Iemanjá, a rainha do mar, ao caminhar sobre seus domínios encontrou a criança enferma e sendo comida por caranguejos. A piedade e compaixão tomaram conta do coração de Iemanjá. Ela o adotou e criou como seu filho, ensinando-lhe a superar os males e a curar as doenças.

Orixá Obaluaê cresceu cheio de cicatrizes, e isso o deixava com vergonha. Como meio de esconder, ele passou a cobrir-se todo com palhas, ficando somente os braços e pernas de fora.

Ele cresceu tímido, sempre de cabeça baixa, se escondendo de todos e pensando no porquê fora abandonado. Estes sentimentos fizeram com Obaluaê se tornasse sério, pensativo e introspectivo. Sempre compenetrado em seus pensamentos e de mau humor com quem lhe interrompesse.

Certa vez quando estava caminhando pelo mundo, passou por uma aldeia com fome e sede. Os moradores estranharam a figura de Omolu Obaluaê coberta de palhas e não reconhecendo o Orixá, negaram a dar até mesmo um copo com água para ele.

Muito desapontado e triste, Obaluaê ficou nos arredores da vila observando aquele povo e durante este tempo, a aldeia caiu em miséria: as pessoas adoeceram, o Sol queimou as lavouras.

Sem saber o que acontecia, os moradores da vila chegaram a conclusão de que tudo havia iniciado depois de negarem água ao desconhecido. Arrependidos, os líderes do povo recolheram o pouco de alimento que restara e levaram ao forasteiro em pedido de perdão.

Compreendendo sua dor, Obaluaê entrou novamente no vilarejo e tudo voltou à vida imediatamente. Pediu a todos que nunca negassem um prato de comida ou um copo com água a alguém necessitado, porque somente quem sofre sabe o peso que carrega nesta vida e não merece mais uma punição.

De volta à terra dos Orixás, Obaluaê chegou em meio a uma grande festa com todas as divindades presentes. Como não gostava de multidões e sentia vergonha de sua aparência, preferiu se manter longe, apenas observando.

A Orixá Iansã, que domina os ventos, viu Obaluaê de canto e ficou com muita curiosidade de saber como ele era! Ela enviou uma ventania no Orixá que levantou as palhas que o cobriam.

Omolu Obaluaê ficou imóvel e assustado. Todos que estavam na festa também pararam para ver pela primeira vez um rapaz tão belo que brilhava como o Sol.

Iansã dançou com ele até o final da festa, e a partir desse dia, os dois se uniram para combater a morte e as doenças.

 

Qualidades de Obaluaê

Orixá Obaluaê no Sincretismo: São Roque

  • Dia de Obaluaê: Seu dia da semana é a segunda-feira, e a comemoração em seu nome é em 16 de agosto.
  • Cores de Obaluaê: preto, vermelho e branco.
  • Obaluaê no Sincretismo: São Roque – santo da Igreja Católica padroeiro dos enfermos, vítimas de peste e dos cirurgiões. São Lazaro – o protetor dos leprosos e dos mendigos, que mesmo carregando diversas chagas em seu corpo não deixou de ter fé.
  • Saudação a Obaluaiê: “Atotô Obaluaê” que significa “silêncio para o grande Rei da Terra”
  • Ervas de Obaluaê: Folha de Omulu (canela de cachorro) pariparoba, mamona, cambará.
  • Ferramenta de Obaluaê: o Xaxará, que é um cetro de mão, feito de nervuras da palha do dendezeiro, enfeitado com búzios e contas. Além de representar sua conexão com a terra, é também através dele que capta das casas e das pessoas as energias negativas e“varre” as doenças, impurezas e males.
  • Oferendas e comidas de Obaluaê: Pipoca para Omulu.

Ingredientes: milho de pipoca, azeite de dendê e lascas de coco.

Modo de Fazer: Estoure o milho em uma panela com o azeite de dendê. Coloque a pipoca em um alguidar e enfeite com lascas de coco.

 

12 Tipos de Orixá Obaluaê e suas qualidades

ferramentas e símbolos de Orixá Obaluaê

Dizem que Orixá Obaluaê possui diferentes arquétipos / qualidades, que podem ser identificadas em sua personalidade, dons, formas de agir e companhias:

  1. Afomam: carrega duas bolsas de onde tira as chagas. Anda com Ogum
  2. Agòrò: sua roupa possui barras com palha e é de cor branca
  3. Akavan: se veste estampado e anda com Iansã
  4. Ajágùnsí: possui ligação com Nanã e Oxumaré
  5. Azoani: veste roupa de palha vermelha. Possui ligação com Iansã, Oxumaré e Iemanjá
  6. Azonsu ou Azansu: veste branco, carrega sua lança nas mãos tem ligação com Oxalá, Oxumaré e Oxum
  7. Jagun Àgbá: anda com Iemanjá e Oxalufan
  8. Jagun Ajòjí: está ao lado de Ogun, Oxaguian e Exú
  9. Jagun Arawe: está ligado a Iansã e Oxaguian
  10. Jagun Igbonà: está com Oxaguian e Obá
  11. Jagun Itunbé: esta personalidade não gosta de feijão preto e está ligado a Oxaguian e Oxalufan, come caracóis.
  12. Jagun Odé: está ligado a Ogun, Logun e Oxaguian

 

Como se conectar com a cura e saúde de Obaluaê

Orixá Obaluaê: palhas e soll

Para se conectar com Obaluaê neste mês de agosto, sinta-se envolvido por suas palhas da cabeça aos pés! Silencie, reconheça e proteja o seu “SOL”, seu brilho interior.

Faça uma oração ou canto para esse Orixá, pedindo que ele favoreça os aprendizados que a doença e a morte nos trouxe, e que permita a cura dessa pandemia.

 

Músicas para Obaluaê


“Obaluaê / Babalorixa-ê
Babalorixá, atotô / Babalorixa-ê

Ê Nirê, Nirê / Babaolorum xexê salerojá / Aê nirê, Nirê ô

Meu padrinho é obaluê / orixá ê”

 


Para potencializar a realização de seus objetivos criei o SEA – Sistema de Energização Axé, abençoado pelos Orixás e as Yabás.

Para saber mais, acesse: Sessão de SEA (Sistema de Energização Axé): uma terapia leve e poderosa para você se reconectar com sua força e poder pessoal!

Neta de Benedita e Antonio,Zilda e João, Filha de Marina e João Gilberto, Mãe de Tainah,Cauê e Maira, Avó de Luã Kaiodê. Canalizadora do SEA - Sistema de Energização Axé,Curandeira,Parteira,Terapeuta Holistica,Reiki Master.

AGENDAR!

Atende online