Como podemos mudar de vida?

Uma reflexão sobre mudar vs. se atualizar.
Guia da Alma - Mudar de vida - Dois caminhos -

Estamos vivendo um momento único no planeta: nunca a raça humana experimentou uma aceleração tão intensa nos ritmos de vida como agora. Entre celulares, computadores, aplicativos, redes sociais, estamos imersos em informação e atividades quase 24 horas por dia.

Esta aceleração está solicitando de nós mais resiliência, flexibilidade e adaptabilidade. Mas para muitas pessoas, mudar de vida ainda parece algo muito assustador e toda resistência gerada no processo, vai fortalecendo bloqueios que minam nosso bem-estar.

Todos nós carregamos um software interno, um banco de dados que roda programas aprendidos ou herdados principalmente na fase da infância. Criamos uma forma de ver o mundo, de viver nossas emoções e de construir a nossa vida através desse conjunto de hábitos e comportamentos registrados em nossa memória.

Mas, como nada é estático na vida e tudo está se movendo o tempo todo, nós temos de olhar para esse software de vez em quando e se perguntar, o que dentro dele já está obsoleto e não está mais te ajudando nos dias atuais.

 

“A sociedade humana corre hoje sobre as crenças acumuladas de nossos antepassados.”

Vishen Lakhiani

 

Nossos antepassados, nos primórdios, corriam de mamutes enormes, e de vários outros predadores que não existem mais hoje em dia. Porém, de alguma forma, muitas pessoas ainda estão nessa corrida, mesmo que essa ameaça já não exista mais.

 

Mudar x se atualizar

Não precisamos necessariamente mudar de vida. Quando falamos em mudar de vida, isso gera um certo desconforto porque implica em abandonar algo. E se, ao invés disso, você simplesmente buscasse exercitar novos hábitos e comportamentos?

Muitas das nossas atividades diárias são automáticas, nem paramos pra pensar a respeito. Tudo que você precisa fazer é buscar incorporar novas atividades que estejam mais alinhadas com seu bem maior.

Você pode achar uma forma de meditação que se adapte a sua realidade e começar a incorporar isso no seu dia a dia. Já está comprovado que a meditação tem inúmeros benefícios e você nem precisa ficar sentado em baixo de uma árvore por horas a fio. Às vezes um minuto de meditação, já vai te ajudar muito.

Você pode fazer um diário de gratidão, acordar todos os dias ao som de uma música que te inspire, observar e mudar seus pensamentos criando afirmações inspiradoras.. enfim, existem hoje muitas ferramentas que podem ser utilizadas e que irão aposentar os programas internos obsoletos, sem esforço.

Então, não se preocupe em mudar radicalmente sua vida. Simplesmente procure algo novo que possa com o tempo substituir o velho.

É como baixar um aplicativo novo no seu celular que seja muito mais eficiente para a sua realidade atual. É natural que você acabe deletando o aplicativo anterior uma vez que não estará mais sendo utilizado.

Faça uma breve análise do seu dia, onde estão os pontos de tensão, e comece a buscar ferramentas que você possa introduzir na sua rotina diária.

Sair do piloto automático implica estar mais consciente daquilo que você está criando na sua vida, e como você está cuidando do pano de fundo, a partir do qual sua vida se desenrolará.

“Qualquer padrão de emoção ou comportamento que seja reforçado de um modo contínuo se tornará uma reação automática e condicionada. Qualquer coisa que deixamos de reforçar acabará por se dissipar.”

Anthony Robbins

Receba o Guia da Alma no seu e-mail!

Conteúdos para a sua evolução da consciência, uma vez por semana.