O que é inteligência espiritual e quais são seus princípios?

Conheça os 12 princípios de uma pessoa espiritualmente inteligente.
mulher em inteligência espiritual
Mais terapias de Maria Eduarda Pepe
4.7/5 - (23 votos)

A inteligência espiritual diz respeito ao nosso propósito de vida aqui na Terra e qual o sentido de nossa existência.

Se você já se questionou sobre esses pontos, então entrou em contato com um tipo de inteligência que talvez nem soubesse que existia e isso nada tem a ver com religião.

Sou Maria Eduarda Pepe, content manager Guia da Alma e hoje escrevo para você sobre o conceito de Inteligência Espiritual e seus princípios. Boa leitura!


O que é a inteligência espiritual

imagem de o que é inteligência espiritual

Foto: DKosig – istock

“Estamos mais perto de Deus quando fazemos perguntas do que quando pensamos que temos as respostas.” Rabino Abraham Heschel

Podemos conceituar Inteligência Espiritual (QS) como o equilíbrio entre a razão (QI) e emoção (QE) de acordo com as crenças e valores de cada pessoa para encontrar o seu propósito de vida.

Também chamada de intuição, sexto sentido ou ciência da alma, a Inteligência Espiritual é inerente à todas as pessoas. Não é possível desenvolvê-la, pois ela já está pronta, intrínseca em cada um.

Contudo, para acessá-la é preciso estar em conexão e harmonia com o amor próprio e nosso ser emocional.

Podemos dizer que a intuição dá segurança e direcionamento, pois libera o conflito entre a inteligência intelectual e emocional, mantendo uma conexão ativa com a sabedoria interior.

A ausência de equilíbrio entre essas áreas dá brecha para a autossabotagem, ou seja: a voz interna que repete incessantemente que somos incapazes e insuficientes.

A inteligência espiritual faz exatamente o contrário: nos dá clareza para lidar com os resultados, mesmo que sejam diferentes do que esperávamos, nos dando tranquilidade para ir contra o nosso processo interno de sabotagem.

Ser espiritualmente inteligente é conseguir conectar seu propósito de vida para além do egocentrismo, focando na união, não na segregação. Como exemplos famosos, podemos citar:

  • Mahatma Gandhi;
  • Nelson Mandela;
  • Martin Luther King;
  • Madre Teresa;
  • Entre outros.

A busca por sentido e propósito na vida é a principal motivação das pessoas na Terra. Se a inteligência espiritual estiver em equilíbrio é possível que a pessoa entre em contato com sua verdadeira essência, desenvolvendo valores éticos e crenças que irão guiar as ações durante a vida.

Inteligência Espiritual está relacionada com religião?

ícone de inteligência espiritual está relacionada com religião?

É preciso que fique claro: inteligência espiritual não está relacionada com religião. 

A também chamada terceira inteligência diz respeito às questões essenciais e mais sábias do ser humano, sendo pouco valorizada, de modo geral, pois as pessoas costumam associar à religiosidade.

Há pessoas que são religiosas e creem em Deus, mas não possuem uma inteligência espiritual apurada, pois as convenções e crenças limitantes na qual foram impostas guiam as suas vidas.

Contudo, há pessoas que são ateias, mas possuem uma altíssima inteligência espiritual, pois vivem de acordo com o equilíbrio de si mesmas com o mundo que as rodeia.

Qual a diferença entre QI, QE e QS (Quociente Espiritual)?

imagem de qual a diferença entre QI, QE e QS (quociente espiritual)

Foto: Empresa Quântica

  • QI = Inteligência Intelectual (pensamento lógico);
  • QE = Inteligência Emocional (pensamento associativo, afetado por hábitos);
  • QS = Inteligência Espiritual (pensamento criativo, capaz de insights).

Esses são os três quocientes que demonstram os níveis de inteligência dos seres humanos.

O Quociente Intelectual fica no lado esquerdo do cérebro, representando o racional, enquanto o QE fica no lado direito, representando o emocional. O QS, Quociente Espiritual, por sua vez, é associado ao cérebro como um todo.

Foi Danah Zohar, física e filósofa americana, a primeira estudiosa a falar sobre Inteligência Espiritual (ou Spiritual Quocient), associando-a ao propósito de vida.

“Tem um sentido a minha vida? A vida de um homem tem sentido?

Posso responder a tais perguntas se tenho espírito religioso.

Mas, ‘fazer tais perguntas tem sentido?’

Respondo: ‘Aquele que considera sua vida e a dos outros sem qualquer sentido é fundamentalmente infeliz, pois não tem motivo algum para viver’.” Albert Einstein

Você deve ser familiarizado com o QI, que até o século XX era o conceito que media a inteligência humana. Em seguida foi comprovado que, para além da intelectual, o ser humano precisa lidar com as emoções, ou seja: ter o QE em equilíbrio.

Hoje, após as descobertas de Danah Zohar, foi descoberta a Inteligência Espiritual, que diz respeito às questões essenciais do ser humano, sendo muito útil, também, no mundo dos negócios. Afirma, ainda, Danah Zohar:

“A inteligência espiritual coletiva é baixa na sociedade moderna.

Vivemos numa cultura espiritualmente estúpida, mas podemos agir para elevar nosso quociente espiritual.” (Zohar, no livro QS – Inteligência Espiritual).

No livro de Zohar percebe-se a relação direta entre a inteligência espiritual e nosso cérebro. Com estudos de outros pesquisadores, como o neuropsicólogo Michael Persinger e o neurologista Ramachandran, foi levantada a hipótese da existência de um ponto Deus no cérebro humano.

O que isso significa?

Através do estudo de partes específicas do cérebro humano, foi comprovado que o ser humano evoluiu a ponto de ter regiões cerebrais destinadas a perguntas existenciais e sensibilidade para sentidos mais amplos.

Wolf Singer, neurologista austríaco, também estudioso da causa, comprovou que há uma parte do cérebro direcionada à questionar o sentido de nossas experiências em vida.

Essas pesquisas, em conjunto, nos levam a crer que a inteligência espiritual deve ser cultivada para que possamos acessar tal parte do cérebro que nos conecta ao mundo exterior.

Inteligência espiritual: as 10 características segundo Danah Zohar

imagem de inteligência espiritual e as 10 características segundo danah zohar

Foto: Activedia – Pixabay

A pesquisadora Danah Zohar, em seu estudo, identificou as dez características que as pessoas espiritualmente inteligentes possuem, sendo elas:

  1. Praticam e estimulam o autoconhecimento profundo;
  2. São conduzidas por valores humanos. São idealistas e creem na vida;
  3. Têm capacidade de encarar desafios e utilizar a adversidade a seu favor;
  4. São holísticas — têm a visão do todo integrado e a percepção da unidade;
  5. Celebram a diversidade como fonte de beleza e aprendizado;
  6. Têm independência de pensamento e comportamento;
  7. Perguntam sempre “por quê?” e “para que”. São agentes de transformações;
  8. Têm capacidade de colocar as coisas e os temas num contexto mais amplo;
  9. Têm espontaneidade de gestos e atitudes e são equilibradas emocionalmente;
  10. São sensíveis, fraternas e compassivas.

Quais os 12 princípios da inteligência espiritual de Danah Zohar?

imagem de quais os 12 princípios da inteligência espiritual de Danah Zohar

Foto: Hank Grebe – istock

Veja abaixo quais são os princípios, segundo Danah Zohar, de uma pessoa espiritualmente inteligente:

1. Tenha pensamentos afirmativos, sempre

ícone de tenha pensamentos afirmativos, sempre

Como afirma Danah Zohar:

“A crise econômica atual é uma oportunidade de pensar nossos valores”.

Ter pensamentos afirmativos também significa lidar com as adversidades enquanto uma possibilidade de reconhecer que o sofrimento é algo inevitável na vida.

O sofrimento nos torna, portanto, mais fortes e mais corajosos, onde podemos, através de nossos erros, aprender e evoluir, ao invés de culpar os outros.

Para tal, entenda: é preciso persistir em seus objetivos, mesmo diante das dificuldades e entender que é necessário utilizar reservas ocultas de energia quando as coisas não andam como o esperado.

2. Descubra quem você é

ícone de descubra quem você é

Questione os valores que guiam a sua vida:

  • Qual o objetivo que me faz levantar pela manhã?
  • Qual a minha motivação em vida?
  • Resumidamente: qual o meu propósito?

Precisamos entender o nosso propósito na Terra para que possamos fazer a diferença no planeta.

3. Tenha humildade

ícone de humildade

Somos seres plurais e fazemos parte de um sistema. Ao entender isso, é possível ter a humildade de entender a vida sob um prisma para além do individual.

A humildade é fundamental para lidar com as opiniões das outras pessoas, sabendo que, às vezes, também podemos nos equivocar em nossas afirmações.

Tendo isso em vista, conseguimos dar crédito aos outros por suas realizações, entendendo que os erros pessoais são ensinamentos, também, para lidar com o próximo.

4. Viva a compaixão para desenvolver a inteligência espiritual

ícone de viva a compaixão

Viver com compaixão tem origem na palavra sentir com.

Voltando à ideia de integralidade, podemos sentir a dor do próximo como sendo nossa, entendendo o mundo com mais empatia.

Lembre-se sempre: estamos todos conectados.

5. Reveja seus valores com inteligência espiritual

ícone de reveja seus valores

É preciso associar nossos valores a uma visão sistêmica de mundo. Como isso é possível?

“Pergunte a você mesmo: qual é o melhor que você pode dar?”, afirma Danah Zohar.

Associado a isso, entenda que seus valores são feitos para servir uns aos outros, não apenas para si.

6. Viva o presente

ícone de viva o presente

Viver o presente é viver o agora, sem lidar, em suas decisões, com o peso do passado e as preocupações que dele advém.

Só assim você conseguirá ter um futuro sossegado.

7. Estamos conectados e o jeito que vivo minha vida afeta a vida do outro

ícone de estamos conectados e o jeito que vivo minha vida afeta a vida do outro

“O termo holismo, derivado do grego holos, que significa “inteiro“, foi criada por Jan Smuts, primeiro-ministro da África do Sul, no seu livro de 1926, Holism and Evolution, que a definiu assim:

‘A tendência da Natureza, através de evolução criativa, é a de formar qualquer todo como sendo maior do que a soma de suas partes’.

Vê o mundo como um todo integrado, como um organismo.” (Wikipédia)

Ter o holismo como filosofia de vida é entender que estamos todos conectados, de modo que se me sinto negativo, esse sentimento se derramará sobre as minhas relações.

Se meu pensamento é positivo e esperançoso, isso também significa que essa atitude contaminará a minha comunidade.

Dessa forma, é possível entender, através do holismo, o sentido de cooperação, pois esse pensamento entende todos como parte de um mesmo sistema, sem incentivo à segregação e competição.

8. Sempre pergunte por quê!

ícone de sempre pergunte por quê

O questionamento leva à verdade.

Além disso, o questionamento leva a novas possibilidades de fazer as coisas, estimulando a saída da zona de conforto.

Albert Einstein, em relato, disse que na escola os professores o acusavam de fazer muitas perguntas estúpidas.

Quando ficou famoso, soltou a brincadeira de que agora que todos o tomavam como gênio, então ele tinha a permissão para fazer todas as perguntas estúpidas que desejasse.

9. Mude a sua mente, seus paradigmas e coloque seus pontos de vista sob uma nova perspectiva

ícone de mude a sua mente, seus paradigmas e coloque seus pontos de vista sob uma nova perspectiva

Enxergar os fatos sob uma nova perspectiva é, também, muito necessário no mundo dos negócios. Segundo Danah Zohar:

“Precisamos de uma revolução do pensamento também nas lideranças e na educação”.

Isso significa que, nas escolas, é necessário o estímulo ao pensamento crítico para formar nossas crianças para que elas possam, por elas mesmas, desenvolverem suas próprias opiniões.

10. Valorize seus princípios, mesmo que sejam impopulares

ícone de valorize seus princípios, mesmo que sejam impopulares

Valorize seus princípios, mas tenha em vista que o questionamento deve sempre acompanhar as suas certezas. Não seja arrogante.

Escute as outras pessoas e seus pontos de vista, mantenha-se aberto a isso. Contudo, esteja sempre certo de suas lutas e qual o seu propósito.

11. Celebre a diversidade

ícone de celebre a diversidade

Celebrar a diversidade é entender que o diferente leva ao questionamento de si mesmo. O diferente surge, sempre, como uma oportunidade de crescimento e expansão de pensamento.

Em tomada de decisões busque a opinião de várias pessoas, com várias vivências, respeitando e incentivando a individualidade de cada ser.

12. Descubra a sua vocação, o seu propósito de vida e em como você pode fazer a diferença

ícone de descubra a sua vocação, o seu propósito de vida e em como você pode fazer a diferença

Falamos de grandes nomes com inteligência espiritual apurada, como Madre Teresa e Mahatma Gandhi, mas você não precisa ir tão longe para fazer a diferença: dê o seu melhor para os seus e em sua comunidade.

Há varias maneiras de servir a humanidade da melhor forma que podemos.

Gostou do artigo? 

4.7/5 - (23 votos)