Atendimentos emergenciais: orientações para profissionais de Saúde Mental

Saiba como conduzir, e o que não fazer!
atendimentos-emergenciais
Terapeuta Certificado
Mais terapias de Carlos Mayke
5/5 - (1 voto)

Em momentos de tragédias e desastres, muitos profissionais de saúde mental se mobilizam para oferecer suporte emocional e atendimentos emergenciais.

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) destaca que pessoas afetadas por catástrofes, como as enchentes na região sul do Brasil, podem enfrentar situações potencialmente traumáticas.

Os impactos psicológicos variam, mas é comum que as pessoas apresentem:

  • Sentimentos intensos de tristeza;
  • Desespero;
  • Desorganização psíquica;
  • Ansiedade;
  • Culpa;
  • Apatia;
  • Angústia;
  • Desamparo.

Prestar apoio emocional é uma atitude louvável, mas deve ser realizada com as devidas precauções para ser efetiva e não causar danos maiores.

É isso que vamos aprender mais neste artigo especial de orientação para os terapeutas Guia da Alma.

Sou Carlos Mayke, psicólogo e responsável técnico da plataforma. Boa leitura!


Sobre a sessão de acolhimento gratuito para as vítimas do RS

acolhimento gratuito para as vítimas do RS

Foto via Freepik

Na plataforma Guia da Alma, nossos terapeutas se disponibilizaram a oferecer terapias gratuitas para acolhimento e suporte às vítimas do RS.

No entanto, caso avaliem tecnicamente a impossibilidade do atendimento online, deverão orientar e auxiliar a pessoa a procurar apoio presencial, como em:

  • ONGs, grupos de apoio, centros de saúde do município, equipes de saúde mental da Secretaria Estadual de Saúde do governo do Rio Grande do Sul

que atuam em articulação com o Conselho Regional de Psicologia (CRP), ou outros que julgarem adequados.

Esta iniciativa no Guia da Alma, em uma situação como a do Rio Grande do Sul (RS), é realizada de maneira diferente das terapias convencionais. O objetivo, neste momento, é proporcionar acolhimento, visando oferecer um suporte pontual à pessoa atendida.

Neste artigo, compartilho as principais orientações para os profissionais empenhados em ajudar.

Importante: #SOSRS

Para os terapeutas Guia da Alma que estão participando da campanha #SOSRS (atendimentos de acolhimento emocional gratuitos):

  • Esses pedidos chegarão da mesma forma que os outros: você receberá um aviso e deve contatar o cliente dentro de 24h para agendar;
  • Os atendimentos são 100% gratuitos e voluntários. Não haverá qualquer monetização de nenhuma parte;
  • Lembre-se: a campanha é direcionada para pessoas do RS, mas pessoas de outras regiões também podem agendar por estarem afetadas (exemplo: pessoas que perderam familiares na tragédia, voluntários do RS que foram impactados, entre outros); 
  • No início da sessão, converse com o paciente e entenda o que levou ele a buscar esse apoio para melhor orientação.

O que o Conselho Federal de Psicologia orienta sobre atendimentos emergenciais

O que o Conselho Federal de Psicologia orienta sobre atendimentos emergenciais

Foto: Freepik

A Resolução nº 04/2020 do Conselho Federal de Psicologia (CFP) autorizou a prestação de serviços online em situações de urgência e emergência. No entanto, isso não implica que todas as pessoas possam ser atendidas por essa modalidade.

Portanto, é necessário, antes de tudo, que:

O profissional avalie a possibilidade de atendimentos emergenciais online em cada caso, verificando se há indicação técnica na situação apresentada.

Essa avaliação deve considerar alguns fatores, tais como:

  • Necessidade de Atendimento Presencial: Determinar se a situação exige atendimento presencial devido à gravidade dos impactos psicológicos ou à impossibilidade de fornecer apoio adequado de forma remota.
  • Acesso à Internet e Eletricidade: Verificar se as pessoas afetadas têm acesso à internet e se há energia elétrica disponível para realizar o atendimento online.
  • Estabilidade das Conexões: Analisar se as condições climáticas e de infraestrutura permitem uma conexão estável à internet. Em áreas afetadas por enchentes, por exemplo, as condições podem ser instáveis e prejudicar a comunicação online.

Além das questões de acesso, é indispensável avaliar se as intervenções psicológicas se aplicam ao contexto. Considere os seguintes pontos:

  • Eficácia da Intervenção Online: Analise se o tipo de intervenção necessária pode ser realizada de forma eficaz remotamente. Nem todas as modalidades de terapia são igualmente adequadas para serem conduzidas online, e a gravidade da situação pode influenciar essa decisão.
  • Confidencialidade e Privacidade: Assegure que o ambiente do paciente permita o sigilo e a confidencialidade necessária.
  • Avaliação de Risco: Avalie se o risco de realizar atendimento online é maior do que o benefício potencial, especialmente em emergências. Ou seja, se falta de contato presencial pode aumentar o risco de negligenciar sinais de alerta ou necessidades urgentes das pessoas atendidas.

Primeiros Cuidados Psicológicos (PCP)

Primeiros Cuidados Psicológicos (PCP) em atendimentos emergenciais

Foto: Freepik

Os PCP são uma resposta humana baseada na capacidade de ouvir as histórias das pessoas sem pressioná-las a falar sobre sentimentos e reações. De acordo com a OPAS, os profissionais devem:

  1. Ouvir as necessidades e preocupações da pessoa sem julgamento.
  2. Ajudar a suprir necessidades básicas, como alimentação, água e informações de qualidade sobre serviços e suportes sociais.
  3. Avaliar as necessidades e preocupações.
  4. Proteger as pessoas de mais danos. Por exemplo, o profissional deve estar atento a possíveis riscos no local do atendimento, como a chance de novos alagamentos ou outros perigos.
  5. Auxiliar na busca por informações e apoio social, conforme necessário.

Boas práticas para atendimentos em situações de emergência

Boas práticas para atendimentos em situações de emergência

Foto: Freepik

Vamos ver aqui como ter uma abordagem sensível e empática, e o que devemos evitar falar em atendimentos emergenciais.

Frases e Atitudes a Evitar

Frases e atitudes para evitar

O profissional pode ter dificuldade para compreender a dimensão da experiência das pessoas afetadas. Por isso, evite qualquer termo ou frase que diminua ou desconsidere a dor, e não sobreponha suas crenças pessoais. Ofereça espaço para que a pessoa atendida manifeste os recursos que acredita serem importantes para lidar com a situação, sejam eles religiosos, espirituais, crenças ou qualquer outro recurso relevante.

Conforme a Cartilha para Atuação em Emergências e Desastres (2023):

  • Não force o indivíduo a falar sobre o evento (técnica conhecida como briefing psicológico).

❌ “Me fale como foi ver sua casa sendo tomada pelas águas”

❌ “Sobre o que você recorda que aconteceu”

  • Não dê falsas garantias de melhora do cenário crítico.

❌ “Isso vai passar”

❌ “Calma, eu vi no noticiário que as águas estão abaixando”

  • Não minimize o sofrimento alheio.

❌ “Tudo tem um propósito”

❌ “Veja pelo lado bom”

❌ “Pelo menos você está vivo”

❌ “Eu sei o que você está sentindo”

Respeite o silêncio e permita que as pessoas falem espontaneamente quando estiverem preparadas.

Abordagens Sensíveis e Empáticas

Abordagens sensíveis e empáticas

Adote uma abordagem empática e sensível:

  • Empatia e Compreensão: Valide os sentimentos da pessoa atendida.
  • Foco no Presente: Foque nas necessidades imediatas.
  • Fortalecimento de Recursos Internos: Ajude a pessoa a encontrar maneiras de lidar com a situação.

Exemplos de frases mais adequadas:

✅ “Lembre-se de que é natural se sentir sobrecarregado com tudo isso. O que eu posso fazer para te ajudar?”

✅ “Entendo que este é um momento desafiador. Estou aqui para ouvir e oferecer suporte da melhor maneira possível.”

✅ “Tenha o tempo que precisar para desabafar. Estou aqui para você, sem julgamentos.”

Os Primeiros cuidados psicológicos não se configuram como uma terapia, mas um apoio emergencial com o objetivo de oferecer suporte e encorajar de forma respeitosa a retomada da autonomia e capacidade de autocuidado da pessoa afetada.

Considerações Éticas e Profissionais

Considerações éticas

Mesmo em serviços voluntários, questões de sigilo, confidencialidade e respeito à pessoa atendida são obrigatórias. Psicólogos devem manter registros documentais dos atendimentos, conforme a Resolução CFP nº 01/2009 e são vedados a manter posição de cuidado profissional para promoção pessoal ou de terceiros.

Logo, não peça dinheiro, favores, autorização do uso de imagem e outras vantagens em troca de colaboração, ajuda ou intervenção para pessoas vulneráveis, conforme a Resolução CFP nº 13/2022.

Não se esqueça de também estar em dia com sua terapia pessoal, supervisões e práticas de autocuidado. Mas, sempre que perceber suas limitações, conecte a pessoa a times de suporte psicológico presencial. Isso é ético e responsável da sua parte.

Aqui no Guia da Alma, reconhecemos o seu esforço e expressamos nosso profundo agradecimento. Saiba que nenhuma ajuda é pequena demais quando o objetivo é aliviar o sofrimento de outro ser humano.

Onde buscar capacitação?

Onde buscar capacitação

Foto: Freepik

Deixo aqui 5 fontes confiáveis para orientação de atendimentos emergenciais, de forma gratuita:

 

Gratidão, vamos juntos fazer o bem, com responsabilidade 💚

Loading

5/5 - (1 voto)

🧠 Psicólogo, psicanalista e escritor, destaca-se por sua expertise em ansiedade, burnout, sofrimento no trabalho. Oferece suporte empático e personalizado para aliviar as tensões emocionais e construir com você caminhos em direção ao seu bem-estar e autoconhecimento.

AGENDAR!